David Nascimento
05/02/2019
17:08
Rio de Janeiro (RJ)

A Minas Arena, concessionária que administra o estádio do Mineirão, entrou com uma ação, distribuída na última sexta-feira no Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG), executando R$ 12.051.710,74 do Cruzeiro. O LANCE! teve acesso ao pedido, distribuído na 25ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte.

Esta cobrança da concessionária é mais uma de uma série de ações judiciais que a empresa vem ingressando contra o Cruzeiro nos últimos anos. O valor, deste caso, se refere ao reembolso de 70% dos custos operacionais das partidas disputadas pela Raposa no estádio, referentes aos anos de 2016 e 2017.

O LANCE! procurou a concessionária, que confirmou a ação. Em nota enviada para a reportagem, a empresa informou que este reembolso dos custos operacionais se referem a questões "como segurança, limpeza, brigadistas, dentre outros". Foi informado também que "já estavam ajuizadas as dívidas referentes aos anos de 2013, 2014 e 2015" e que "reuniões periódicas acontecem com o clube para tratar esta questão".

Também foi informado no comunicado pela Minas Arenas que "a diretoria do Cruzeiro já estava ciente deste ajuizamento e pagou parte das despesas do ano de 2018". A concessionária completou dizendo que a direção da Raposa "conversa com a administração do Mineirão sobre a quitação de 70% dos custos relativos ao ano passado, conforme previsto em contrato".

A diretoria do Cruzeiro foi procurada pelo LANCE!, mas não encontrada até a publicação desta reportagem.

> Confira a seguir a nota oficial da Minas Arena enviada ao LANCE!:

"Com relação a judicialização da cobrança no último dia 01, o Mineirão informa que o valor se refere ao reembolso de 70% dos custos operacionais das partidas referentes aos anos de 2016 e 2017, tais como segurança, limpeza, brigadistas, dentre outros.

Já estavam ajuizadas as dívidas referentes aos anos de 2013, 2014 e 2015. Reuniões periódicas acontecem com o clube para tratar esta questão.

A diretoria do Cruzeiro já estava ciente deste ajuizamento, pagou parte das despesas do ano de 2018 e conversa com a administração do Mineirão sobre a quitação de 70% dos custos relativos ao ano passado, conforme previsto em contrato.

O Mineirão espera que a questão seja solucionada o mais breve possível e se orgulha de oferecer uma das operações mais eficientes do país, proporcionando excelentes resultados financeiros aos clubes que aqui jogam
"