Bandeira do Cruzeiro

O time mineiro tem reforço na área de de inteligência, algo estratégico para os clubes hoje em dia-(Foto: Divulgação Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
17/01/2022
16:08
Belo Horizonte

Na última semana, o Cruzeiro recebeu dois novos reforços para a temporada 2021 com a assinatura de Ronaldo. Mas as ‘contratações’ vieram para fortalecer os bastidores celestes. André Martins se juntou após passagem pela Chape, já Marcos Menezes foi escolhido após ser peça chave no departamento do Athletico Paranaense em 2021. As duas novas peças se juntam a Antônio Almeida, analista de mercado que já está no clube há quase sete anos.

Nas próximas linhas, você conhecerá um pouco da trajetória de ambos profissionais e como eles podem se tornar peças importantes na reformulação cruzeirense. O departamento de inteligência tende a se tornar fundamental na estrutura do ‘novo Cruzeiro’, vasculhando o mercado de futebol em busca de boas oportunidades para se somar ao elenco estrelado que busca o acesso à elite do Campeonato Brasileiro, após três anos na Série B nacional.

Desde o acordo de Ronaldo para se tornar sócio majoritário da SAF do Cruzeiro, através da empresa Tara Sports, no final de 2021, o ex-jogador promove mudanças na estrutura de futebol da Raposa. Gabriel Lima, Victor Rios e Paulo André – este último na área do futebol - foram os primeiros nomes escolhidos pelo Fenômeno. Como executivo de futebol, a Raposa foi buscar Pedro Martins, que atuava como vice-presidente de competições da Federação Paulista de Futebol (FPF).

Neste processo de revitalização, chegaram, na última semana, à Toca da Raposa André Martins e Marcos Menezes. Os dois profissionais trazem semelhanças no currículo, ambos com longo histórico no mercado nacional e internacional.

Martins foi coordenador de futebol na Chapecoense nos dois últimos anos, tendo sido um dos principais responsáveis pela montagem do elenco campeão da Série B do Campeonato Brasileiro em 2020, até então o título mais importante da história do clube catarinense. O profissional tem também passagens pelo Athletico-PR e Avaí. Em seu currículo há alguns notórios acertos e que repercutem na Seleção Brasileira atual – como o zagueiro Gabriel Magalhães, do Arsenal, e o atacante Raphinha, do Leeds – este foi identificado quando atuava na segunda divisão estadual pelo Imbituba, e contratado pelo Avaí.

Marcos Menezes trabalhou por oito anos com o mercado europeu de futebol, especialmente o alemão, tendo passado ainda por clubes como Ferroviária, Cuiabá e Athletico Paranaense, entre outros. No Furacão, o profissional teve participação direta na montagem do elenco campeão da Sul-Americana e vice da Copa do Brasil na temporada anterior. Sua saída foi considerada uma perda importante na engrenagem do departamento.