Deivid tem sido figura discreta no departamento de futebol, quase não sendo visto fora dos bastidores da Raposa

Sem um papel  de destaque no Cruzeiro, Deivid deixa o clube após ser trazido por Sérgio Santos Rodrigues-(Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
15/06/2021
17:58
Belo Horizonte

O Cruzeiro anunciou a saída do diretor técnico Deivid nesta terça-feira, 15 de junho. O dirigente vinha sofrendo muita pressão externa e interna para deixar o cargo, já que sua função não era bem definida e com poucos resultados de fato durante seu período no clube celeste.

Um dos motivos para a saída de Deivid aconteceu no fim de semana com o vazamento de conversas no whatsapp com o empresário André Cury, desafeto do Cruzeiro, pedindo ajuda a ele para contratar jogadores.

- Me ajuda. Estou respirando por aparelhos, pô. O Sérgio faz coisas contigo, e você está chateado comigo? Eu que estou tomando a culpa? Está foda. Tu me largou mesmo… Eu estou pior do que Covid, mano. Respirando por aparelhos - disse Deivid, em áudio, na última sexta-feira, 11, para André Cury.

A Raposa disse que a saída de Deivid foi em comum acordo, mas havia um forte movimento para retirá-lo do cargo que ocupava desde a chegada de Sérgio Santos Rodrigues.

Devid chegou a ser diretor de futebol um período, mas sua principal função era trabalhar nos bastidores do clube, em busca de negócios e parcerias, algo que não vingou de forma clara e efetiva, gerando descontentamento interno e na torcida.

O pedido de ajuda a André Cury trouxe desgaste a Sérgio Santos Rodrigues, que ficou exposto, gerando a saída do ex-jogador e treinador da Raposa.