Rogério Ceni - 132 gols - Brasil

Rogério fez 131 gols na carreira, sendo sete deles contra o Cruzeiro. Fábio sofreu com o novo chefe seis vezes- (Foto: Tom Dib/Lancepress!)

Valinor Conteúdo
12/08/2019
13:33
Belo Horizonte

O Cruzeiro terá como seu comandante um antigo algoz de outras jornadas esportivas. A chegada de Rogério Ceni marca a parceria no campo, que antes era rivalidade.

Entre os vários feitos de Rogério como jogador, maior goleiro-artilheiro do futebol mundial, com 131 gols, 1237 jogos pelo São Paulo, o ex-jogador tinha na Raposa e no goleiro Fábio, duas de suas principais vítimas.

Todavia, Rogério também já foi vítima do Cruzeiro, que evitou o único título que faltou em sua galeria de troféus: a Copa do Brasil de 2000, quando o time mineiro superou o São Paulo na final.

Outro dissabor de Rogério com a Raposa foi no ano de 2009, quando a equipe celeste eliminou o São Paulo nas quartas de final da Copa Libertadores daquele ano. O Cruzeiro chegaria à final, mas perderia o tricampeonato para o Estudiantes-ARG em pleno Mineirão. Em 2010, Ceni se “vingou” e tirou o Cruzeiro da Libertadores, também na fase quartas de final.

Além do clube, Ceni vai comandar um antigo algoz: o meia Robinho. Em sua época de Palmeiras, o jogador cruzeirense ficou marcado por ter feito três golaços com a camisa do diante de Rogério Ceni. Um por cobertura, outro do meio de campo e o terceiro chutando de primeira.

Vítima favorita de Ceni: Fábio

Dos 131 gols como jogador, Rogério Ceni fez 62 de falta e 69 em cobranças de pênalti. O time que ele mais marcou foi o Cruzeiro. Sete vezes. E o goleiro que mais sofreu foi Fábio, que teve de buscar as bolas nas redes em duelos com o novo chefe por seis vezes. Somente em 2005, Fábio não levou gol de Ceni. Arthur estava no gol e sofreu outro tento do goleiro-artilheiro. foram contra o Cruzeiro, e seis diante de Fábio, o goleiro

Veja a relação gols de Ceni contra o Cruzeiro:

São Paulo 1 x 1 Cruzeiro - 1º turno do Campeonato Brasileiro de 2005 (pênalti)
Cruzeiro 2 x 3 São Paulo - 2º turno do Campeonato Brasileiro de 2005 ( pênalti)
Cruzeiro 2 x 2 São Paulo - 1º turno do Campeonato Brasileiro de 2006 (um gol de falta e outro de pênalti)
São Paulo 2 x 0 Cruzeiro - 2º turno do Campeonato Brasileiro de 2006 ( falta)
Cruzeiro 0 x 2 São Paulo - 2º turno do Campeonato Brasileiro de 2007(pênalti)
São Paulo 2 x 0 Cruzeiro - 2º turno do Campeonato Brasileiro 2008 (gol de pênalti)

Rogério Ceni assinou com o Cruzeiro até o final de 2020 e virão com ele três membros para sua a comissão técnica: o francês Charles Hembert, auxiliar técnico, e Nilson Simões, também auxiliar técnico.