Montagem - Torcida Corinthians CT

Manifestação de apoio aos jogadores foi transmitida ao vivo (Foto: Reprodução/YouTube/Canal Marcão da Fiel)

LANCE!
18/07/2020
17:50
São Paulo (SP)

Na manhã deste sábado, um grupo de torcedores do Corinthians se reuniu em frente ao CT Joaquim Grava para uma manifestação, porém, desta vez, foi para apoiar os jogadores, que disputarão o clássico contra o Palmeiras, na próxima quarta-feira, na Arena, na retomada do Paulistão. O encontro foi transmitido ao vivo, pelo Youtube e, pelas imagens, tratou-se de um movimento pacífico.

Com instrumentos musicais, bandeirões e fogos de artifício, um pequeno grupo de 15 torcedores ficou na parte externa do dentro de treinamento corintiano e entoaram músicas de apoio aos jogadores, que naquele momento estavam realizando as atividades do dia, que ocorreram na manhã deste sábado.

Em certo do momento, um segurança do clube se aproximou dos torcedores para solicitar que não fizessem imagens do treino para não prejudicar o trabalho do técnico Tiago Nunes. Sendo assim, um dos corintianos presentes pediu para que o funcionário do CT mandasse um recado para Cássio.

- Só fala uma coisa para o Cássio: para ele "jogai por nós", porque o salário está atrasado, mas o apoio está em dia e nós estamos aqui para a apoiar, tem que ganhar desses malditos, só isso - em referência ao Dérbi de quarta-feira.

Em seguida, o grupo começou a cantar "vamos, vamos Corinthians, salário atrasado, o apoio está em dia", mas outros cânticos característicos da torcida também marcaram presença, também pensando no clássico contra o rival:

"É sangue no olho, é tapa na orelha, é o jogo da vida e o Corinthians não é brincadeira".

"Vamos, vamos Corinthians, desses porcos, teremos que ganhar"

O ponto negativo do ato foi a falta do uso das máscaras por parte de alguns torcedores que estiveram no local, contrariando as recomendações das autoridades de saúde para evitar a proliferação do coronavírus. Além disso, é obrigatório o uso do equipamento de proteção individual no estado de São Paulo, e o descumprimento do decreto estará sujeito a multa.