Duílio Monteiro Alves e Taunsa

Duílio ao lado do presidente da Taunsa, Cleidson Augusto Cruz (Foto: Felipe Szpak / Agência Corinthians)

LANCE!
29/03/2022
18:51
São Paulo (SP)

Na tarde desta terça-feira (29), o Grupo Taunsa emitiu uma nota para esclarecer as polêmicas envolvendo a empresa e o Corinthians, que firmaram parceria no final de 2021, junto ao anúncio da contratação de Paulinho.

> GALERIA - Relembre todos os técnicos estrangeiros do Corinthians

No comunicado emitido em suas redes sociais, a empresa de agronegócios confirmou o atraso no repasse do pagamento referente ao acordo com o clube para bancar os salários do meia, e disse que a relação com o Timão segue 'sem sobressaltos.

- A relação entre a Taunsa e o Corinthians permanece sem sobressaltos, com a quitação da parte pendente dos compromissos prevista para muito em breve - disse a empresa em nota oficial.

Em outra parte da nota, a empresa pede desculpas à torcida corintiana pelos pelos ruídos causados, e agradeceu a confiança dos torcedores.

> TABELA - Confira e simule os primeiros jogos do Timão na Libertadores

VEJA NA ÍNTEGRA A NOTA EMITIDA PELO GRUPO TAUNSA

"A Taunsa, a propósito de algumas matérias publicadas recentemente por veículos de imprensa, faz questão de esclarecer alguns pontos à imensa torcida corinthiana.

1. A Taunsa está em franca atividade operacional, inclusive de exportação. No ano passado exportamos mais de R$ 250 milhões e celebramos a partida de um navio com 60.000 toneladas de farelo de soja e 20.000 toneladas de óleo de soja, exportados rumo ao Oriente Médio. Somos a única empresa 100% brasileira a exportar sozinha um navio completo de grãos. Quanto aos nossos endereços, são plenamente conhecidos por nossos clientes e fornecedores.

2. A Taunsa cumpre suas obrigações e nunca se furtou de prestar esclarecimentos quando necessário.

3. A relação entre a Taunsa e o Corinthians permanece sem sobressaltos, com a quitação da parte pendente dos compromissos prevista para muito em breve.

4. A Taunsa continua firme no seu propósito de investir no esporte como ferramenta de desenvolvimento social, mesmo diante do cenário de incertezas e percalços para o setor exportador gerado pelo recente conflito na Ucrânia. Pedimos desculpas a imensa torcida corintiana pelos ruídos causados e agradecemos a confiança em nosso trabalho."

Atenciosamente
Taunsa Group

ENTENDA A RELAÇÃO ENTRE CORINTHIANS E TAUNSA

Corinthians e Taunsa não possuem acordo de patrocínio, mas, sim, de parceria em projetos pontuais. A diretoria corintiana apresenta à empresa uma ideia de negócio, como, por exemplo, a contratação de Paulinho, e caso o grupo empresarial entenda a iniciativa como vantajosa, combina determinado aporte financeiro para dar viabilidade ao projeto.

No caso da compra do camisa 15, o Grupo Taunsa se comprometeu a arcar com os salários do jogador, que é superior a R$ 1 milhão por mês, teto do Timão, de forma integral até o fim do contrato, em dezembro de 2023. Em contrapartida, o clube alvinegro expõe a marca em ações pontuais do clube, principalmente as que envolvem o jogador.

Por conta do aporte para a contratação de Paulinho, o Corinthians agraciou a empresa de agronegócios, que é braço da ARJ Holding, conglomerado empresarial sediado nos Emirados Árabes Unidos, com a estampa nas costas da camisa corintiana nos quatro primeiros jogos do Campeonato Paulista, contra Ferroviária, Santo André, Santos e Ituano.

No entanto, em março houve um atraso no repasse do Grupo Taunsa no pagamento referente ao acordo com o clube para bancar os salários do meia.

O presidente do Timão, Duílio Monteiro Alves, tratou o problema de fluxo de caixa da empresa de agronegócios como 'normal' e disse que o Corinthians está honrando seus vencimentos não apenas com Paulinho, mas também com todos os membros do elenco.

Quando a parceria entre Corinthians e Taunsa foi firmada, o acordo previsto foi de duração até dezembro de 2023, quando se encerra a atual gestão, presidida por Duílio Monteiro Alves.

A relação com a empresa de agronegócios foi amarrada diretamente com o presidente corintiano e o seu irmão, Adriano Monteiro Alves, Secretário-Geral do clube alvinegro, por intermédio de pessoas de conhecimento em comum deles com o CEO da Taunsa, Cleidson Cruz.