Luis Castro

Além de trabalhos em clubes como Shakhtar (foto) e Porto, Castro tem histórico na base (Foto: Divulgação/Shakhtar)

Fábio Lázaro
17/02/2022
16:24
São Paulo (SP)

A diretoria do Corinthians sabe bem que a pressa é inimiga da perfeição, mas nesta quinta-feira (17) completa 15 dias desde que demitiu Sylvinho, após uma derrota para o Santos pelo Campeonato Paulista, e até agora não encontrou um novo treinador. 

Após negativas dos portuguesas Jorge Jesus e Vitor Pereria, a diretoria corintiana segue de olho no mercado internacional. O presidente Duílio Monteiro Alves está impressionado com a mentalidade dos profissionais europeus com quem teve contato, o que reforçou ainda mais o desejo por um gringo no comando do Timão. 

> TABELA - Confira e simule os jogos do Paulistão
> GALERIA - Veja todos os técnicos estrangeiros na história do Corinthians

Luis Castro é um nome que interessa a direção corintiana, mas há dois entraves em relação ao profissional: a multa rescisória de cerca de 1 milhão de euros (aproximadamente R$ , já que o técnico tem contrato com o Al Duhail, do Qatar, e as negociações que Castro possui com o Botafogo.

A ideia do Timão é fechar com o seu novo comandante até o fim desta semana, mas internamente já se sabe que isso não depende apenas no clube, pois a dificuldade de convencimento é ainda maior, passando por fatores financeiros, suporte para trabalho e até mesmo geográficas e políticas, como a saída do profissional da sua terra natal para outro Continente e as incertezas acerca do Brasil em alguns pontos como monetária e de segurança. 

No início das buscas ainda existia uma frente forte tentando mudar a ideia do 'núcleo duro' corintiano em busca um treinador internacional, mas essa força diminuiu no compasso em que a cúpula do Timão teve contato com os profissionais europeus e os seus intermediários. No momento ainda existem pessaos contrárias a ideia de um técnico gringo, mas essas opiniões passam longe de ter influência com os responsáveis pela tomada de decisão. 

Outras opções ventiladas no mercado são de Rui Vitória, que recentemente deixou o Spartak Moscou, da Rússia, que é um nome difícil, pois já sinalizou não estar interessado em trabalhar novamente neste momento, e Nuno Espírito Santos, bem avaliado internamente no Timão. 

O Corinthians tem mantido alguns intermediários com abertura em clubes europeus para falar pelo clube e auxiliar nesta busca por um novo treinador.