VAR Copa América

Carlos Astrosa deu explicações sobre o VAR em evento no Museu do Futebol (Foto: Guilherme Amaro)

Guilherme Amaro
21/02/2019
16:24
São Paulo (SP)

Principal novidade na disputa da Copa América deste ano, o uso do árbitro de vídeo (VAR) ainda tem indefinições. A Conmebol, organizadora do torneio, não decidiu quantas câmeras serão usadas nos estádios para auxiliar o juiz. Também não se sabe quais empresas fornecerão as imagens.

Na Copa do Mundo do ano passado, por exemplo, a Fifa utilizou 33 câmeras instaladas em cada estádio. Já na disputa da Copa do Brasil de 2018, a CBF utilizou 15 câmeras.

A Conmebol exaltou o uso do VAR na Copa América em evento realizado nesta quinta-feira, no Museu do Futebol. Em sua apresentação, o gerente técnico de arbitragem da entidade, o chileno Carlos Astrosa, destacou que a Conmebol é a primeira confederação no mundo a aplicar o VAR em seu campeonato.

Carlos Astrosa também falou sobre como será o funcionamento do VAR na Copa América. Não terá novidades em relação aos campeonatos anteriores. Ou seja, o VAR só poderá ser utilizado em lances de gol, cartão vermelho, pênalti e identificação de um jogador que cometeu a infração.

O evento desta quinta-feira contou com a presença do ex-árbitro Arnaldo Cezar Coelho, que sugeriu que a comunicação feita pelos árbitros de vídeo fossem abertas e disponibilizadas, a fim de dar mais transparência. No entanto, Astrosa disse que isso ainda não acontecerá na Copa América.

A Copa América será realizada entre 14 de junho e 7 de julho, em cinco cidades brasileiras. Os estádios que vão sediar os jogos são: Morumbi e Arena Corinthians, em São Paulo; Mineirão, em Belo Horizonte; Arena Fonte Nova, em Salvador; Arena do Grêmio, em Porto Alegre; e Maracanã, no Rio de Janeiro.