Plinio David de Nês Filho - presidente da Chapecoense

(Foto: Divulgação)

LANCE!
11/06/2019
10:52
Futebol Latino

Na noite da última segunda-feira, a Chapeceonse foi derrotada pelo Goiás por 3 a 1 e se aproximou perigosamente da zona de rebaixamento. Agora, a equipe catarinense se encontra na 16ª colocação, uma acima do Z4, com apenas sete pontos.

Após o duelo, o presidente Plinio David de Nes Filho concedeu entrevista à Rádio Oeste Capital e disparou contra a arbitragem de Igor Junio Benevenuto, que marcou um pênalti polêmico contra a Chape e expulsou o lateral-esquerdo Bruno Pacheco. Durante o desabafo, o dirigente afirmou que vai pedir a anulação do jogo.

'Uma arbitragem despreparada prejudicou a Chapecoense no pênalti que não existiu e depois ele deveria consultar o VAR no cartão vermelho, assim como foi com o Nikão, em São Paulo, quando anulou a expulsão. Vai ver que ele entrou na bola e pegou o jogador depois. Viria que merecia o cartão amarelo', atacou.

‘Desta maneira, a gente não pode fazer um futebol sério. O futebol está comprometido pela falta de competência. Estamos solicitando o cancelamento da partida pelos erros que ocorreram aqui no jogo de hoje. Alguém tem que começar a tomar atitude. Falo do despreparo do árbitro e de quem opera o VAR’, completou.

Polêmicas à parte, a Chapecoense junta os cacos após mais um revés e fecha a sua participação no Brasileiro antes da parada da Copa América diante do Fluminense, na Arena Condá.

placeholder