Santos x Flamengo - Arrascaeta

Santos teve mais posse de bola, mas não marcou contra o Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Fábio Lázaro
30/08/2020
18:05
Santos (SP)

O Flamengo venceu o Santos por 1 a 0 neste domingo (30), pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro. O gol da vitória rubro-negra foi marcado pelo atacante Gabriel, aos 53 minutos de um primeiro tempo marcado por uma arbitragem polêmica, que anulou dois gols do Peixe. 

Embora o Alvinegro Praiano tenha obtido maior posse de bola e finalizado mais durante todo o jogo, os comandados de Cuca não convertaram essa superioriade em gols e perderam o seu segundo jogo no Brasileirão, o primeiro em casa. 

VAR 2 X 0 SANTOS

O Santos iniciou melhor a partida, explorando as suas jogadas mais do que “manjadas”, com Marinho pelo lado direito. No entanto, com o apoio do lateral Pará, o camisa 11 teve mais sustentação ofensiva. E foi assim que o Peixe abriu o placar aos 15 minutos de jogo. Marinho foi pra cima de Filipe Luís, soltou para Pará que cruzou a meia altura para Raniel abriu o placar. No entanto, o atacante estava à frente do último homem da defesa flamenguista e o gol foi anulado pela arbitragem de vídeo.

Cinco minutos depois, Marinho marcou o segundo tento do Peixe,novamente  anulado pelo VAR. O atacante bateu direto uma falta aberta pela direita, a bola passou pela área e morreu no canto direito do goleiro Diego Alves. No entanto, o árbitro Wilton Pereira Sampaio foi até o monitor e considerou a participação do volante Jobson, que estava impedido, no lance, ao fazer menção de cabeceio.

Ambas as marcações demoraram um tempo considerável, tanto que o primeiro tempo contou com dez minutos de acréscimos, o que irritou os santitas, tanto dentro, quanto fora de campo. Entre os atletas, o clima ficou tenso e de muita discussão. No banco de reservas, o técnico Cuca deixou o gramado extremamente irritado, fazendo sinais para a equipe de arbitragem. Já nas caeiras da Vila Belmiro, o estafe do Peixe reclamou de forma muito efusiva. Ao fim da primeira etapa, inclusive, alguns deles foram ao gramado tirar satisfações com a equipe do apito.

LATERAIS DO SANTOS SÃO DETERMINANTES

Nas últimas partidas do Santos é comum vermos os laterais avançando mais do que vinham com Jesualdo Ferreira no primeiro semestre. Embora Felipe Jonatan já tenha caracteríticas ofensivas mais fortes, Pará também tem avançado mais costumeiramente, tanto que participou do primeiro. Em alguns momentos, o Peixe construiu as suas saídas de bola desenhado em 3-6-1, com Jobson indo buscar a saída de bola entre os zagueiros e os laterais preenchendo o meio de campo, com os dois pontas, Marinho pela direita e Soteldo pela esquerda, posicionado nas extremidades.

O posicionamento foi importante para que o Alvinegro Praiano tivesse domínio, principalmente nos primeiros 45 minutos, mas fragilizou a parte defensiva. Na primeira oportunidade, Pará tentava fechar os espaços de Arrascaeta, que encontrou Bruno Henrique livre entre os zagueiros e parou no goleiro João Paulo. Já nos acréscimos do primeiro tempo, Felipe Jonatan perdeu a bola o ataque e deu o campo ofensiva ao Fla, que desceu com muita liberdade em contra-ataque e marcou o primeiro gol.

Como o Peixe teve que ir para cima na segunda etapa, os espaços ofensivos voltaram a se repetir

LEI DO EX NÃO FALHA

Teve gol do Gabigol. Atacante revelado pelo Peixe fez primeiro tempo discreto, assim como todo o time carioca, que criou as suas principais oportunidades nos erros de posicionamento santista. No entanto, ao receber passe em velocidade de Michael pelo lado direito de ataque, não perdoou.

Na segunda etapa, o camisa nove foi mais participativo, mas perdeu dois gols que não costuma perder. O primeiro aproveitando mais um espaço deixado pelo Peixe na lateral. O segundo, em uma boa trama criada pelo lado direita, onde mandou para fora ao escorar no segundo pau.

Aos 30 minutos do segundo tempo, sentiu após uma arrancada e foi substituído por Diego.

VITÓRIA PRAGMÁTICA DO FLA

Embora tenha vencido o jogo, o Flamengo ainda não repetiu o futebol empolgante de 2020. O time se mostrou pragmático, virando o jogo pelas extremidades e apostando nas jogadas individuais dos seus pontas, ao abrir para o chute.

No segundo tempo, com o Peixe se lançando à frente, viu nos espaços laterais a oportunidade de jogar no erro do adversário.

O time teve menos posse de vola e quase o dobro de chutes a menos que o adversário, embora numericamente as suas finalizações fossem melhores direcionadas.

Defensivamente, as laterais deram muito espaço para os dois principais atletas santistas, Marinho, pela direita, e Soteldo, pela esquerda.

FICHA TÉCNICA
SANTOS X FLAMENGO


Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 30/08/2020, às 16H (horário de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Árbitro de vídeo: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Público/renda: sem público
Cartões amarelos: Pará, Jean Mota, Ivonei, Jobson e Cuca (Santos); Renê, Michael, Gabriel, Bruno Henrique, Willian Arão e Gérson (Flamengo)
Cartões vermelho: -

GOLS:

0-1 Gabriel (53'/1T)

SANTOS: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Ivonei, 38'/2T); Jobson (Jean Mota, 25'/2T), Diego Pituca e Carlos Sánchez (Lucas Braga, 25'/2T); Marinho, Raniel (Kaio Jorge, 33'/2T) e Soteldo. Técnico: Cuca

FLAMENGO: Diego Alves (César,18'/2T); Renê (Isla, 20'/2T), Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Thiago Maia, Gerson (Willian Arão, 20'/2T), Michael, De Arrascaeta e Bruno Henrique (Éverton Ribeiro, 20'/2T); Gabriel (Diego, 30'/2T). Técnico: Domènec Torrent.