Montagem - Fernando Diniz e Eduardo Barroca

Diniz e Barroca fazem duelo à parte no Maracanã (Fotos: Lucas Merçon/Fluminense FC; Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

LANCE!
11/05/2019
06:55
Rio de Janeiro (RJ)

Após vitórias recentes, Fluminense e Botafogo medirão forças no Campeonato Brasileiro. Mais do que a mística de um clássico, o duelo, que será disputado no Maracanã, neste sábado, às 16h (de Brasília), colocará em evidência o estilo de jogo moldado na valorização da posse de bola, modelo tático utilizado pelos técnicos Fernando Diniz e Eduardo Barroca. O LANCE! transmitirá o Clássico Vovô em tempo real.

O perfil dos treinadores, aliás, é similar: ambos são jovens e apreciam um trabalho tático mais refinado. Enquanto Fernando Diniz se colocou nos holofotes por conta da campanha com o Audax, no Campeonato Paulista de 2016, Eduardo Barroca começa a traçar seu caminho no cenário nacional, já que o Botafogo é o primeiro clube que treina na categoria profissional.

O Fluminense chega na partida embalado por conta da virada de 5 a 4 sobre o Grêmio, na última rodada, após estar perdendo por 3 a 0. Os números demonstram o estilo de jogo implantado por Fernando Diniz: o Tricolor é o segundo que mais trocou passes até aqui no Campeonato Brasileiro, com 1540 no total. O Tricolor tem Caio Henrique, com 172, e Allan, com 164, no ranking dos dez jogadores com mais passes certos na competição.

- O Grêmio também é assim, tem bastante posse de bola. A gente procura concentrar o máximo, correr mais para as nossas ações darem certo, e graças a Deus deu certo contra o Grêmio. A gente sabe da qualidade da equipe do Botafogo. Vimos o vídeo do Botafogo, assim como fazemos com todas as equipes, para a gente ver a melhor maneira de surpreendê-los para sair com os três pontos - analisou Luciano, artilheiro do Flu no ano, com 13 gols. 

JOGO DE XADREZ

O Botafogo, por sua vez, é o líder do quesito passes no Campeonato Brasileiro. Ao todo, a equipe de Eduardo Barroca trocou 1623 passes e também possui destaques individuais. Dos seis jogadores que mais acertam passes na competição, quatro são do clube de General Severiano: Gabriel, com 246, Carli, com 178, Cícero e Bochecha, com 172 cada. Nesta semana, João Paulo comentou sobre o estilo de jogo do Alvinegro.

- Acho que vai ser um jogo truncado, com duas equipes que querem muito a bola. Um xadrez para ver quem consegue transformar a posse de bola no ataque em chances de gol. Essa será a chave para resolver o jogo - disse João Paulo, que ainda é dúvida para o duelo deste sábado, assim como Gilson.

- Me identifico muito com a forma como o Diniz pensa o mundo esportivo. Já tive oportunidades de pensar com ele. Me identifico quando ele fala que sofreu angustias como jogador. Procuro fazer minhas escolhas e tomar decisões pensando no lado do jogador, do indivíduo. Entendo que a forma dele de jogar e trabalhar assim como a minha tem uma conexão como pensamos o mundo esportivo e a vida em geral - comentou Barroca, também sobre o tema.