Atlético-MG x Palmeiras - Hulk e Gustavo Gómez

Palmeiras e Atlético-MG vão se enfrentar oito meses após a semifinal da Liberta (Foto: Pedro Souza / Atlético-MG)

Alexandre Guariglia e Guilherme Novais
01/06/2022
06:00
São Paulo (SP)

Neste domingo, às 16h, no Allianz Parque, Palmeiras e Atlético-MG se enfrentam pela nona rodada do Brasileirão-2022. O jogo, sem exageros, vale a liderança do campeonato, que atualmente é do time paulista. Há cerca de oito meses, eles se encontraram pela semifinal da Libertadores-2021. Após dois empates, melhor para o Verdão, que acabou campeão. Mas o que mudou das equipes desde então?

GALERIA
> Data Fifa vai tirar 23 jogadores do Brasileirão: veja a lista

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Para responder a essa pergunta, o LANCE! levou em conta aspectos de elenco, do comando técnico e do estilo de jogo. Afinal de contas, oito meses é um período considerável para o futebol brasileiro. O que não mudou, porém, é que ambos seguem brigando pelo topo.

Abel Ferreira se consolidada ainda mais e acumula recordes


Desde a semifinal da Libertadores, o Palmeiras já se tornou campeão da própria LIberta-2021, da Recopa Sul-Americana-2022 e do Paulistão-2022, além de um honesto vice-campeonato mundial diante do Chelsea. Tudo isso sob o comando de Abel Ferreira, que tem levado o clube a patamares ainda mais altos nesses últimos 18 meses vitoriosos de trabalho à frente do clube alviverde. Nesse interim, o treinador renovou contrato até dezembro de 2024.

Na atual edição da Libertadores, o português conduziu o time a ter a melhor campanha e o melhor ataque da história da fase de grupos da competição, despontando novamente como principal candidato ao título. Além disso, não perde fora de casa há 20 jogos (somando as finais) no torneio sul-americano, um recorde histórico. Sem contar a liderança no Brasileirão e as oitavas de final da Copa do Brasil.

Turco tenta manter o legado do Galo de Cuca

Talvez a mudança mais significativa ocorrida entre os dois times desde 2021 seja a troca de treinador do Atlético-MG. Com Cuca, o Galo fez uma das melhores (ou a melhor) temporada de sua história. Porém, como jogadores e a atual comissão técnica tentam deixar claro em entrevistas, o último ano ficou no passado, e Turco Mohamed tem tentado se firmar em meio á desconfiança da torcida.

Mas, apesar da aceitação de uma nova fase do Atlético-MG, muito do que Cuca construiu no Galo o técnico argentino tenta aproveitar. E isso se deve à manutenção de grande parte do elenco vencedor da última temporada, principalmente Hulk e Guiiherme Arana. Isso já levando em conta a perda de peças importantes como Diego Costa.

Palmeiras encurta o elenco e faz ajustes pontuais

Do time titular que enfrentou o Atlético-MG, no Mineirão, pela volta da semifinal da Libertadores-2021, Felipe Melo e Renan não estão mais no clube. O volante foi liberado após término do contrato e o zagueiro foi emprestado ao Red Bull Bragantino. Além deles, Patrick de Paula, Deyverson, Luiz Adriano, Willian e o goleiro Jaílson não fazem mais parte do elenco, que passou a ficar mais curto.

As contratações foram pontuais, sem grandes investimentos. O foco foi de manter as principais peças e fazer reposições para compor o grupo. Dessa forma, Marcelo Lomba, Murilo, Atuesta, Rafael Navarro e o volante Jailson foram contratados, além da subida de alguns jovens da base que têm ajudado na rotação. Miguel Merentiel, por sua vez, ainda não pode atuar, apenas a partir de 18 de julho.

Atlético-MG: sem grandes mudanças e sem grandes reforços

No Atlético-MG, a perda mais significativa foi a do atacante Diego Costa. O jogador, que chegou a sofrer um pênalti desperdiçado por Hulk no primeiro jogo da semifinal, não teve um substituto à altura. Mesmo com a chegada de Fábio Gomes, que atua na mesma posição, o técnico Turco prefere optar por peças "antigas" para o ataque.

Além de Diego, o Galo "perdeu" Junior Alonso (que já voltou), Nathan, Alan Franco, Savarino, Hyoran, Tchê Tchê e Dylan Borrero. Em relação aos reforços, Fábio chegou na companhia de Diego Godín, Otávio e Ademir, ou seja, sem tantos nomes de impacto ou cifras voluptuosos.

Evolução do jogo e busca por aperfeiçoamento

Apesar de ambos os times terem protagonizado jogos estudados e com poucos gols na semifinal da Libertadores, o confronto pelo Brasileirão promete ser mais aberto. O Palmeiras marcou oito gols nos últimos três jogos, enquanto o Galo mantém a postura ofensiva consolidada por Cuca e mantida por Antonio Mohamed.

O Verdão chega para o confronto com o desejo de consolidar cada vez mais essa nova fase do técnico Abel Ferreira à frente do time, vencendo e convencendo com um futebol que não deixa margem de reação para os adversários e evoluiu demais desde o último ano.

Já o Galo tenta apagar as desconfianças em relação ao técnico Turco Mohamed, que procura estabelecer de vez um padrão de jogo que não deixe os torcedores atleticanos reféns da nostalgia do time campeão em 2021. Sem contar a sempre boa fase de Hulk.

Clique aqui e ganhe R$50 para jogar no Galera.bet