Thiago Ferri
22/07/2018
18:07
São Paulo (SP)

A torcida do Palmeiras já começava a xingar Roger Machado, mas o Palmeiras conseguiu, enfim, vencer o Atlético-MG, com o gol de Bruno Henrique, aos 48 minutos do segundo tempo. Depois de perder a vantagem por duas vezes, o Verdão contou com a assistência de Deyverson nos lances finais para vencer o jogo por 3 a 2.

O resultado encerra uma série que parecia chegar a quatro jogos no Brasileiro, em que o Palmeiras saía na frente cedo, mas não segurava a vantagem. De quebra, o time encerrou o jejum contra o Galo: eram sete anos, ou 13 jogos, sem conseguir vencer o rival.


O Verdão, assim, chega aos mesmos 23 pontos do Atlético-MG, no G4 do Brasileiro. O time mineiro ainda tem vantagem pelo número de vitórias: sete contra seis.

‘Lei do ex’ ao contrário?
Palmeiras e Atlético-MG fizeram um acerto para que pudessem usar os emprestados Marcos Rocha e Juninho. Foi justamente o zagueiro cedido ao Galo o protagonista do gol que abriu o placar: sozinho, ele tentou chutar de direita, mas acabou tocando antes na bola com o pé esquerdo. Presente que Moisés aproveitou muito bem: 1 a 0 para o Verdão.

Novo titular tem trabalho
Moisés, com um tiro no travessão, e Dudu após outro erro de Juninho poderiam ter feito o segundo, mas como tem acontecido o Palmeiras teve dificuldade para ampliar a vantagem construída cedo. O Atlético-MG passou a incomodar Weverton, que colocou Jailson no banco e foi um dos destaques no primeiro tempo. Só que depois do intervalo, a defesa parcial do camisa 21 não foi suficiente para evitar o empate, e Luan completou o gol: 1 a 1.

Antes jejum; agora, rotina
Durante a viagem para a América Central, Bruno Henrique acabou com os mais de três anos sem um gol de falta no Palmeiras. Contra o Galo, saiu mais um, um golaço, no canto onde Victor estava. Só que a alegria do palmeirense durou pouco.

Tome mais golaço!
O colombiano Chará, uma das novidades do Atlético-MG para o segundo semestre, respondeu em menos de cinco minutos. Possível substituto de Róger Guedes, ele acertou um chute bonito chute para empatar o jogo mais uma vez.

Na bacia das almas
Com a torcida já irritada, o Palmeiras teve uma falta nos momentos finais muito contestada pelos atleticanos. Na batida para a área, Victor saiu mal, o criticado Deyverson foi mais ligeiro que Juninho e ajeitou para Bruno Henrique. No sufoco, vitória alviverde e reclamação atleticana.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 2 ATLÉTICO-MG
Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data-Hora: 22/7/2018 - 16h
Árbitro: Pericles Bassols (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Público/renda: 29.246 pagantes/R$ 1.907.270,12
Cartões amarelos: Edu Dracena e Moisés (PAL), David Terans e Luan (AMG)
Cartões vermelhos: Matheus Galdezani (AMG) - depois do jogo
Gols: Moisés (2'/1ºT) (1-0), Luan (5'/2ºT) (1-1), Bruno Henrique (30'/2ºT) (2-1), Chará (35'/2ºT) (2-2) e Bruno Henrique (48'/2ºT) (3-2)

PALMEIRAS: Wéverton; Marcos Rocha, Antonio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Deyverson, aos 37'/2ºT), Bruno Henrique e Moisés (Jean, aos 33'/2ºT); Gustavo Scarpa (Hyoran, aos 20'/2ºT), Dudu e Willian. Técnico: Roger Machado.

ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Gabriel, Juninho e Fábio Santos; José Welison, Elias (Tomás Andrade, aos 43'/2ºT) e Matheus Galdezani (Lucas Cândido, aos 29'/2ºT); Luan (David Terans, aos 23'/2ºT), Chará e Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi.