Futebol Latino
30/09/2018
18:39
Porto Alegre (RS)

Jogando no Beira-Rio, em Porto Alegre, o Internacional "armou" uma grande festa para receber o Vitória em jogo que poderia dar a vice-liderança ao Colorado. E, apesar de um tento quase que instantâneo do time visitante, o Inter insistiu bastante e virou o marcador por 2 a 1. O gol do triunfo saiu de um pênalti mal marcado após toque de mão de Lucas Fernandes. A imagem mostrou que o atleta estava fora da área, mas o árbitro assinalou pênalti.

Agora, os comandados de Odair Hellmann estão na segunda posição com 53 pontos e se iguala em pontos ao novo líder, Palmeiras, perdendo no saldo de gols para a equipe paulista. O Vitória é o 15° com 29.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRÃO
> Clique aqui para ver


Gol relâmpago!
Sem sequer deixar os donos da casa tocarem na bola, o Vitória demonstrou coragem para chegar ao ataque e se aproveitar de uma "trapalhada" da defesa Colorada para fazer a festa no Beira-Rio. Após cruzamento na área com pouco mais de um minuto de jogo desviada dentro da área pelo volante Rodrigo Andrade, Emerson Santos cabeceou para trás e, como Marcelo Lomba já havia saído do gol, a bola foi mansamente morrer no fundo das redes gaúchas. 

Depois do susto, Inter à frente
Os cinco primeiros minutos foram dos baianos insistindo em estar com a marcação mais avançada, tentando se aproveitar do nervosismo que visivelmente tomou conta dos atletas do Inter.

Depois desse período, os comandados de Odair Hellmann assumiram o protagonismo esperado pelo menos na posse de bola, já que encontravam dificuldades para furar a zaga do Vitória com bola rolando. Não à toa sendo a primeira oportunidade mais clara e empate uma linda falta batida por D'Alessandro e defendida de maneira brilhante por Ronaldo e, em finalizações, a primeira etapa terminou igualada em 3 a 3.

Vitória se defende, mas não sofre
Apesar de estar mais retraído, o time de Paulo César Carpegiani passava longe de sofrer algum tipo de pressão insustentável. Pelo contrário, por vezes subia suas linhas de marcação e apertava a saída de bola do Internacional, dificultando a vida de quem tentava construir os lances ofensivos do time de Porto Alegre.

Quando formulava uma oportunidade de incomodar a defesa gaúcha, se aproveitando dos contra-ataques cedidos pelo oponente, os erros principalmente no passe final acabavam prejudicando a potência baiana em fazer Marcelo Lomba trabalhar com maior intensidade.   

Balança mais 'pesada', Inter mais 'leve'
Na volta do intervalo, a posse de bola bem menor e postura do Vitória mais defensiva deixaram a partida cada vez mais a mercê do Colorado que, apostando bastante nas jogadas individuais de Nico López.

Apesar de ter a chance de finalizar onde o corte providencial do zagueiro Ramon em cima da linha evitou a igualdade, após bola alçada com maestria por Edenílson, o atacante Leandro Damião acabou sendo responsável pelo grito de alívio da grande torcida presente no Beira-Rio.

Subiu a pressão
A tranquilidade que conseguiu alimentar no primeiro tempo já não existia por parte do Leão da Barra que, com as alterações do Inter colocando Camilo e Rossi, aumentaram a intensidade ofensiva e praticamente "condenaram" o contra-ataque do time visitante.

Com isso, a partida ficou essencialmente com o cenário do Colorado avançando com todas as forças que tinha. Com direito, aliás, a linha de zagueiros frequentar muito mais a linha do círculo central do que próxima a sua grande área.

Falha no apito
Aos 36 minutos, um toque de mão na bola dado por Lucas Fernandes após cobrança de falta gerou bastante discussão e reclamação dos jogadores do Vitória alegando que o meia estava fora da área. Depois de praticamente dois minutos de paralisação, D'Alessandro bateu colocando bola de um lado, goleiro do outro, e virou o placar para os anfitriões.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL X VITÓRIA

Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data-Hora: 30/9/2018 – 16 h
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (CBF-DF)
Auxiliares: Daniel Henrique da Silva Sampaio e Ciro Chaban Junqueira (ambos CBF-DF)
Renda-Público:
Cartões amarelos:
Víctor Cuesta, D'Alessandro, Edenílson (INT); Léo Gomes, Neílton, Ronaldo, Jeferson, Fabiano (VIT) 
Cartões vermelhos: Neílton (VIT)
Gols: Emerson Santos (1'/1°T) (0-1), Leandro Damião (11'/2°T) (1-1), D'Alessandro (40'/2°T) (2-1)
 
INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Fabiano, Emerson Santos, Víctor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, D'Alessandro, Nico López (Jonatan Álvez, aos 32'/2°T) e William Pottker (Camilo, aos 11'/2°T); Leandro Damião (Rossi, aos 22'/2°T). Técnico: Odair Hellmann.

VITÓRIA: Ronaldo; Jeferson, Ramon, Lucas Ribeiro e Fabiano; Marcelo Meli (Wallyson, aos 21'/2°T), Léo Gomes, Rodrigo Andrade, Neílton (Lucas Fernandes, aos 14'/2°T) e Yago; Léo Ceará (André Lima, aos 29'/2°T). Técnico: Paulo César Carpegiani.