Goiás x Atlético-GO

Goiás venceu o Dragão neste sábado pelo Campeonato Brasileiro (Heber Gomes/AGIF/Divulgação Twitter Brasileirão)

Futebol Latino
22/08/2020
23:10
Goiânia (GO)

Buscando uma recuperação após a derrota na última na rodada da Série A do Brasileiro, Goiás e Atlético-GO sabiam da necessidade de uma vitória para subir na classificação. E quem levou a melhor no clássico deste sábado (22), no Estádio Serrinha, foi o Esmeraldino, com gols de Daniel Bessa ainda no primeiro tempo, e Victor Andrade, nos acréscimos da etapa final, fechando a conta em 2 a 0.

Com o resultado, os donos da casa conseguiram pular para a 14ª colocação, somando agora quatro pontos, enquanto o Dragão, que sofreu sua segunda derrota seguida, acabou caindo para a 16ª posição com o mesmo número de pontos do rival. No entanto, ambos os times poderão entrar no Z4 no complemento da rodada.

GOIÁS INICIA PARTIDA CRIANDO MAIS

Na expectativa de recuperar-se na classificação da competição, o Goiás sabia da necessidade de um bom resultado sobre o Atlético-GO. Com isso, o time comandado por Glauber Ramos, mesmo com pouca posse de bola, partiu pra cima do rival e, aos 10 minutos, com Keko, assustou o goleiro Jean que viu a bola bater na trave.

PRESSÃO FUNCIONA E ESMERALDINO ABRE O PLACAR

Após buscar jogadas ofensivas, aos 20 minutos, a equipe da casa finalmente abriu a contagem na Serrinha. Após erro de Everton Felipe ao sair jogando errado, a bola acabou nos pés de Daniel Bessa que, por sua vez, mandou a bola no ângulo do camisa 1 do Dragão. 1 a 0.

VISITANTES NÃO ENCONTRAM ESPAÇOS E SÓ FINALIZAM NO FINAL DA ETAPA

Com o prejuízo no marcador, o Atlético seguia com o mesmo estilo de jogo desde o início, apenas girando a bola. Entretanto, eram poucos os espaços que o Goiás dava em campo, o que deixava a equipe de Mancini sem conseguir criar jogadas de perigo, com Marlon Freitas, aos 32 minutos, e mais duas já nos acréscimos com Hyuri e Gustavo Ferrareis, que, por muito pouco, não conseguiram marcar.

INÍCIO DE SEGUNDO TEMPO COM O DRAGÃO NO ATAQUE

Mantendo uma postura ofensiva, o time de Vágner Mancini não quis saber de sofrer pressão do adversário e foi logo tratando de dar trabalho ao sistema defensivo do Goiás.

Em um dos lances, Tadeu foi exigido após o chute de Nicolas, evitando o tento de igualdade, o que deu a deixa para o treinador dos visitantes minutos mais tarde recuar ao banco de reservas. Com duas mudanças, as opções foram as entradas de Oliveira e Matheuzinho, nos lugares de Gilvan e Hyuri, respectivamente.

GLAUBER PROMOVE TROCAS NO GOIÁS

Assim como Vágner tentou modificar um pouco seus sistema de jogo, foi a vez do técnico do Esmeraldino, Glauber Ramos também optar por algumas modificações. Buscando melhorar alguns setores, Daniel Oliveira e Victor Andrade entraram nos lugares de Gilberto e Keko, respectivamente, dando um novo ânimo para os donos da casa.

PANORAMA NÃO MUDA E VICTOR ANDRADE DÁ NÚMEROS FINAIS AO JOGO

Nem mesmo as várias alterações por ambos os lados adiantaram alguma coisa. Com isso, a equipe do Goiás mantinha-se atenta em campo, evitando todo tipo de investida do adversário buscando defender-se ao máximo a cada lance de perigo, conseguindo ampliar aos 49, após aproveitar erro do goleiro Jean com o zagueiro Oliveira, decretando a vitória dos donos da casa por 2 a 0.


FICHA TÉCNICA
GOIÁS 2x0 ATLÉTICO-GO

Local: Estádio Serrinha, Goiânia (GO)
Data e hora: 22/08/2020 - 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires  (ambos FIFA-GO)
VAR: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (CBF-GO)
Cartões amarelos: Sandro, Ratinho, Daniel Oliveira e Victor Andrade (GOI)/ Gilvan e Moacir (ACG) 
Cartões vermelhos: -
Gols: Daniel Bessa (aos 20'/1ºT) e Victor Andrade (aos 49'/2ºT) (GOI)

GOIÁS: Tadeu; Juan Pintado, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Jefferson; Sandro (Ratinho, aos 37'/1ºT), Gilberto (Daniel Oliveira, aos 20'/2ºT) e Daniel Bessa (Miguel Figueira, aos 30'/2ºT); Keko (Victor Andrade, aos 20'/2ºT), Douglas Baggio (Mike, aos 30'/2ºT) e Rafael Moura. Técnico: Glauber Ramos.

ATLÉTICO-GO: Jean; Dudu (Moacir, aos 21'/2ºT), Éder, Gilvan (Oliveira, aos 11'/2ºT) e Nicolas; Edson, Marlon Freitas (Matheus Frizzo, aos 28'/2ºT), Gustavo Ferrareis, Everton Felipe (Júnior Brandão, aos 28'/2ºT) e Jorginho; Hyuri (Matheuzinho, aos 12'/2ºT). Técnico: Vágner Mancini.