Chapecoense x Bahia

Reprodução/Twitter

Futebol Latino
28/07/2019
12:54
Chapecó (SC)

Fazendo o primeiro jogo desse domingo (28) pela Série A do Campeonato Brasileiro, Chapecoense e Bahia se enfrentaram na Arena Condá, na cidade de Chapecó, e ficaram no empate em 0 a 0.

Com o marcador, o time de Roger Machado ficou em 11° com 16 unidades e os anfitriões, que tiveram Emerson Cris no banco após a demissão recente de Ney Franco, seguem na zona de rebaixamento tendo nove pontos em 18°, um a menos que o Cruzeiro, primeiro time fora do Z4.

VOO PARA A SALVAÇÃO

Em uma etapa inicial onde a posse de bola e ações ofensivas vinham essencialmente do lado da Chape, a primeira oportunidade mais aguda de jogo veio em cobrança de falta muito bem executada por ₢amilo. Porém, o meia da equipe anfitriã não contava com um posicionamento e explosão espetaculares de Douglas Friedrich que, de mão esquerda, conseguiu mandar a bola para escanteio.

MELHORA TÍMIDA

Com a natural arrefecida de marcação do time da casa, até mesmo por impossibilidade física de manter a pressão alta durante todo o tempo, o Bahia passou a conseguir explorar uma de suas principais armas: a velocidade nas pontas do ataque por intermédio de Lucca e Artur.

Apesar disso, o momento da finalização demonstrava um time precipitado e que acabava desperdiçando jogadas que poderiam ser melhor trabalhadas. Tanto é que a melhor possibilidade veio em batida de escanteio onde Artur bateu escanteio, Moisés desviou e o zagueiro Juninho bateu pro gol em uma defesa à queima roupa do goleiro Tiepo. Por pouco o arqueiro não deu rebote, mas fez a intervenção.  

GOL! MAS NÃO PARA O VAR

Aos 38 minutos, Henrique Almeida aproveitou o rebote que ficou vivo na grande área baiana após batida de escanteio executada por Camilo e mandou pras redes cabeceando já na pequena área. Porém, a arbitragem de Dewson Freitas foi chamado pelo Árbitro de Vídeo e, analisando o lance, marcou falta de ataque quando Douglas Friedrich tentou dar um soco para cortar a bola e teria sido bloqueado além de deslocado pelos jogadores do Verdão do Oeste.

DE NOVO A BOLA PARADA

Assim como a Chapecoense no começo do jogo, na volta do intervalo o Bahia teve a oportunidade de bater uma falta bem próxima a grande área com potencial de real perigo contra a meta defendida por Tiepo. Todavia, ao invés de precisar pular com grande elasticidade, dessa vez o arqueiro precisou ser ágil para cair em batida forte e rasteira de Moisés aos nove minutos.

PEGOU NO TRANCO?

A partida que até então se caracterizava por poucas oportunidades e muitos erros ficou mais precisa e, consequentemente, as chances de marcar aumentaram para os dois lados. Nesse momento, Henrique Almeida, em batida de média distância que deixou Douglas Friedrich apenas torcendo pela saída da mesma, e Lucca, após grande reposição de bola onde Artur partiu em disparada e passou para o seu companheiro de ataque ser bloqueado em cima da hora por Tiepo, foram protagonistas de "quase gols".

Com direito, aliás, a outra boa trama onde a disputa de bola caiu nos pés de Artur que, caindo, conseguiu bater cruzado, tirando de Tiepo, e o tento do Esquadrão só não saiu porque Márcio Araújo apareceu para tirar em cima da linha.

SPRINT FINAL

Pouco tempo antes do apito derradeiro e mesmo tendo menos a posse de bola, o Bahia ainda formulou duas ótimas jogadas com Clayton chegando para cabecear e Tiepo realizar complicada defesa além de Gregore, batendo de fora da área, vendo a bola passar muito perto da trave direita do arqueiro da Chape.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 0 X 0 BAHIA

Local: Arena Condá, Chapecó (SC)
Data-hora: 28/07/2019 - 11 h (horário de Brasília)
Público-renda: 5.780 pessoas / R$ 113.980,00
Árbitro: Dewson Fernando Freitas (FIFA-PA)
Assistentes: Bruno Boschilia (FIFA-PR) e Hélcio Araújo Neves (CBF-PA)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (CBF-SP)
Cartões amarelos: Ezequiel (BAH)
Cartões vermelhos: -
​Gols: -

CHAPECOENSE: Tiepo; Eduardo, Gum, Douglas (Maurício Ramos, aos 22'/2°T) e Bruno Pacheco; Augusto, Márcio Araújo, Gustavo Campanharo e Camilo (Diego Torres, aos 28'/2°T); Henrique Almeida (Arthur Gomes, aos 12'/2°T) e Everaldo. Técnico: Emerson Cris.

BAHIA: Douglas Friedrich; Ezequiel, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio e Eric Ramires (Shaylon, aos 21'/2°T); Artur, Gilberto (Clayton, aos 29'/2°T) e Lucca (Fernandão, ais 38'/2°T). Técnico: Roger Machado.