Estádio Nilton Santos - Botafogo

Botafogo elabora time de futebol feminino (Foto: Vitor Silva / SS Press / BFR)

Luiza Sá
09/03/2019
09:00
Rio de Janeiro (RJ)

Anunciado como um dos participantes do Campeonato Brasileiro feminino na Série A2, o Botafogo ainda não tornou público o projeto que tem para a modalidade. Em contato com a reportagem do LANCE!, Luis Fernando Santos, Vice-Presidente Executivo do clube, explicou a situação atual do time. Ele disse que a montagem ainda está em andamento, mas explicou que será feita com recursos do Bota.

- O time do Botafogo está em fase final de formação. É um projeto próprio, com parceria de cooperação com o Centro Esportivo de Sulacap. Eles vão ceder algumas jogadoras e membros da comissão técnica. Ao invés de fazermos uma parceria para alguém formar o time para nós, vamos fazer como se fosse o masculino, um time nosso. Fizemos um convênio com eles porque eles já tem uma comissão formada e mais experiência no futebol feminino. Já contam com algumas jogadoras e tudo mais. O valor de investimento deve girar em torno de R$ 25 mil para a primeira parte do campeonato - disse.

O Cruzeiro, que também disputará a Série A2, mas tem um objetivo mais ambicioso, por exemplo, declarou que investirá pouco mais de R$ 1 milhão por ano, valor que pode chegar a R$ 2 milhões dependendo de patrocínios e parceiros.

O Alvinegro foi o último clube do Rio de Janeiro a aparecer entre os participantes da competição. Flamengo, Vasco e Fluminense já haviam mostrado seus projetos anteriormente. Apenas o Cruz-Maltino conta com time próprio. O dirigente afirmou que o clube deve apresentar em breve suas jogadoras e falou sobre a demora para formar a equipe.

- A apresentação deve ser alguns dias ou uma semana antes da estreia, lá para o dia 20 de março. Surgiram algumas dificuldades para a formação da equipe no meio do caminho, mas do ponto de vista de formatação, começamos pensando em um projeto que fosse só de marca, com parceria, pedir para alguém se responsabilizar pelo projeto. Encontramos algumas dificuldades e resolvemos fazer o nosso próprio. Não estamos muito atrasados, acho que o calendário é muito restrito, tivemos que segurar os gastos também. Estamos atrasados, mas com um tempo ainda - falou.

Com relação à estrutura, o Botafogo ainda não definiu onde será a base de treinamentos das jogadoras. Certo é que não vão para o Estádio Nilton Santos. Além disso, o clube oferecerá uma ajuda de custos, pelo menos no primeiro momento.

- Provavelmente vão treinar fora do Botafogo. As áreas de treinamento já são bastante ocupadas. O Nilton Santos já é suficiente para o uso do profissional. Tivemos que levar a base, que estava no Caio Martins, para General Severiano. Marechal Hermes (antiga casa dos profissionais, em obras) ainda está inoperante. Já temos algumas ideias, estamos dependendo muito do calendário. Pensamos em Marechal Hermes e Aeronáutica, mas ainda não está certo. Começamos a treinar na semana que vem. Hoje elas treinam em Sulacap, no Centro Esportivo. Usam o campo deles e da Aeronáutica. O Botafogo vai ceder uma ajuda de custo, como fazemos com os outros esportes amadores. Todos recebem uma bolsa de incentivo do esporte e coisas assim. É justo que o futebol feminino, como esporte amador ainda, receba algo semelhante - explicou.

Sem criar muitas expectativas, Luis Fernando Santos garante que o Botafogo ainda não espera grandes desempenhos de sua equipe.

- A expectativa é ter um desempenho razoável. Não pensamos em conquistas de campeonato, nada disso. Queremos uma apresentação razoável, principalmente na primeira fase. Um objetivo que nos satisfaria muito é passar para a segunda fase. Fora disso é uma surpresa total. Nosso time é recente, praticamente todas amadoras, nenhuma com experiência anterior. Nossa treinadora será uma mulher, a Gleice Torres - finalizou.