Glauber - Botafogo

Glauber em treino do Botafogo (Foto: Vítor Silva/SS Press/Botafogo)

LANCE!
12/02/2022
17:54
Dubai (EAU)

Gratidão ao Botafogo, três anos nos Emirados Árabes e o sonho de um dia vestir a camisa da seleção emiradense, como o atacante Caio 'Talismã'. A história do zagueiro Glauber, revelado pelo Alvinegro e atualmente no Al-Nasr, trata-se da carreira de um jovem que surgiu na base do Glorioso e vem fazendo a própria história no futebol do Oriente Médio.

+ Posse de bola, contexto e importância do volante: como jogam as equipes de Luís Castro, na mira do Botafogo

Mesmo não tendo jogado na equipe profissional do Botafogo, o atleta se destacou na Copa São Paulo Junior de 2018 e foi convidado até por Tite para períodos de treinamentos com a Seleção Brasileira. Com mais de 60 partidas e cinco gols anotados, o jogador já tem um título no currículo e uma premiação individual de melhor jogador jovem do país no Al-Nasr.

Ainda não é assinante do Cariocão-2022? Acesse www.cariocaoplay.com.br, preencha o cadastro e ganhe 5% de desconto com o cupom especial do LANCE!: GE-JK-FF-ZSW

Comandado pelo técnico Ramón Diaz, que teve uma breve passagem pelo Glorioso em 2020, o jogador concedeu entrevista ao canal 'Botafogo no Coração com Thiago Franklin' e falou sobre sua fase fora do país.

- Minha adaptação foi bem rápida, mesmo sendo uma cultura totalmente diferente. No início, tive dificuldades com alimentação e o sono, por causa do fuso-horário, mas logo depois me acostumei. Na primeira temporada, tive o prazer de ser campeão e ganhar um prêmio individual. Em julho, completo três anos e só tenho a agradecer a Deus por estar podendo mostrar meu futebol.

Glauber Lima - Al-Nasr
Glauber pelo Al-Nasr(Divulgação)

Antes de migrar para o Al-Nasr, Glauber participou de treinos com o elenco profissional e chegou a ser relacionado, mas não estreou pela equipe. Ele era uma das principais peças da equipe sub-20 daquela época.

- O Botafogo representa tudo pra mim. Me abriu as portas quando era novo. Me formou como pessoa e como profissional. Se hoje estou no Al-Nasr e posso dar uma qualidade de vida a minha família, devo ao Botafogo. Virou o clube do meu coração. Sempre tento acompanhar os jogos por aqui, quando possível.

Vendido ao Al-Nasr por cerca de R$2,5 milhões, o Botafogo terá direito a 30% de qualquer futura negociação que envolva o zagueiro, já que o Alvinegro possuía 100% dos direitos do jogador.