Martin Rea foi apresentando na Cidade do Galo e e se diz impressionado com o clube

Rea chegou ao clube em agosto e ficou apenas uma vez no banco de reservas, não entrando em nenhuma partida do Galo- Bruno Cantini/Atlético-MG

Valinor Conteudo
04/12/2018
19:20
Belo Horizonte

Desde que chegou ao Atlético-MG, o técnico Levir Culpi disse que mudaria o elenco e nunca escondeu algum incômodo com o excesso de estrangeiros na equipe alvinegra. E, mais um gringo pode deixar o clube, depois de confirmar a saída do argentino Tomás Andrade.

O uruguaio Martín Rea deve ser o próximo a deixar o Galo e voltar para o seu país natal, após vir para Minas Gerais com um contrato até o fim de julho de 2019. Rea chegou ao clube no dia 13 de agosto, em uma negociação conduzida pelo ex-diretor de futebol Alexandre Gallo, que trouxe o defensor por empréstimo do Danubio-URU.

A possível saída de Rea, que sequer entrou em campo pela equipe mineira, pode “coroar” uma política equivocada de contratações do clube em 2018, com negócios de pouco proveito para o Galo.

Rea, de 21 anos, não teve nenhuma chance com Levir, nem com Thiago Larghi. O mais perto do campo de jogo que chegou foi no duelo com a Chapecoense, em outubro, pelo Brasileiro, quando ficou no banco de reservas.

O atual diretor de futebol do Atlético-MG, Marques, está autorizado pela diretoria do clube a tentar devolver o jogador para o Danúbio achando uma forma de rescindir o contrato do jogador.