Ricardo anda é um dos artilheiros da equipe, mas em 31 jogos, não deixou sua marca em 13 deles

Ricardo anda é um dos artilheiros da equipe, mas em 31 jogos, não deixou sua marca em 13 deles-(Bruno Cantini/Atlético-MG)

Valinor Conteúdo
27/07/2019
13:35
Belo Horizonte

O jejum de 13 jogos sem marcar gols tem deixado o atacante do Atlético-MG, Ricardo Oliveira, preocupado, a ponto dele citar como um dos piores momentos da sua carreira.

O centroavante do Galo disse que este tem sido um desafio que nunca vivera no futebol, se tornando o seu pior momento como profissional. A chateação de Ricardo aumenta, quando se avalia o início promissor em 2019, marcando gols e sendo o artilheiro da equipe na temporada.

-Sou um cara maduro. Eu sei avaliar todas as críticas, de quem vêm, de que maneira vêm. E eu também, como falei, sou um cara que me aponto o dedo e me cobro bastante. Sei que só com muito trabalho e muita dedicação que isso muda. Faz parte da vida de um atleta. Não foi a primeira vez que estou passando por isso, porém eu acho que é o momento mais complicado assim dentro da minha carreira profissional-disse.

No jogo de ida da Sul-Americana, Ricardo voltou a ser titular na equipe no lugar de Alerrandro, que não conseguiu corresponder a chance que teve em campo. Ainda assim, o camisa 9 teve uma chance incrível de marcar, mas desperdiçou, aumentando o seu calvário particular. Ricardo, porém tenta manter o otimismo e terá nova chance de sair da má fase, pois deve ser o titular contra o Goiás, pelo Brasileiro.

-Tudo muda. Acredito que pode ser no próximo jogo, se eu entrar, se jogar. Para mim, é um momento de tranquilidade, de felicidade pela vitória do time, de insatisfação por ter perdido gol, mas por outro lado, feliz por ter voltado a atuar e jogado bem, por ter ajudado o time dentro do campo-disse.

O Atlético-MG enfrenta o Goiás, neste domingo, 28 de julho às 19h, no Estádio. Serra Dourada, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.