Nacional URU x Atlético MG

O Galo busca a recuperação na competição sul-americana . Foram duas derrotas em dois jogos- Bruno Cantini / Atlético

Valinor Conteúdo
31/03/2019
16:50
Belo Horizonte 

Polêmicas à parte com o VAR após o empate em 0 a 0 com o Boa esporte, neste sábado, 30 de março, no Estádio do Melão, em Varginha, o Atlético-MG, tem de “virar a chave” e iniciar seu pensamento e preparação para o compromisso do clube pela Libertadores da América, quarta-feira, 3 de abril, no Mineirão, às 19h15, contra o Zamora-VEN, pelo Grupo E.

O duelo é decisivo, já que o alvinegro é o lanterna da chave, sem marcar pontos, e precisa iniciar sua reação diante dos venezuelanos. O técnico Levir Culpi promete uma equipe forte e preparado para o desafio de conquistar os primeiros pontos do time na competição sul-americana.

-Estaremos bem para o próximo jogo, que tem um grau de dificuldade muito maior. É jogo de Libertadores. O time estará preparado até lá, foi discutido e pensado com a fisiologia, enfim. A comissão técnica discutiu o assunto, estamos fazendo isso com muita confiança. Vocês podem esperar: nosso time estará firme na Libertadores, vibrante e buscando a vitória na sequência”, disse o comandante alvinegro.

Levir Culpi comentou sobre a vinda do Zamora ao Brasil, pelas diversas dificuldades do povo venezuelano, que vive uma crise humanitária e estrutural que afeta todo o país, incluindo os times de futebol. O treinador se atentou para os brios dos jogadores venezuelanos que vão querer fazer um grande jogo em BH, aumentando as dificuldades do Galo na partida.

-Olhe bem a situação que foi criada. Costumo me colocar no lugar dos outros: imagine você no time do Zamora? Quer dizer, vem para o Brasil, até com a possibilidade de jogar bem e ser contratado por um time brasileiro, algo assim. É uma situação muito delicada, até perigosa. Do jeito que está a situação, acho que não deveria ter jogo. Tinha que resolver o problema da Venezuela, não sei o que vai acontecer. É por isso que eles devem ser respeitados. Vão tentar defender com maior orgulho as cores do time. É isso, respeito acima de tudo, presença do torcedor e vontade de vencer. Se estivermos assim no jogo, a possibilidade é muito grande- disse o treinador.