Fred no Atlético-MG - marcando gol

Fred gerou um imbróglio entre os maiores rivais do futebol mineiro quando deixou o Galo e se transferiu para a Raposa, no fim de 2017- (Foto: Juliana Flister/i7)

Valinor Conteúdo
08/12/2018
17:47
Belo Horizonte

O Cruzeiro já tem um plano alternativo caso perca a ação na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), da CBF, a ação que o Atlético-MG move contra a Raposa para receber uma multa de 10 milhões de reais após a rescisão de contrato do atacante Fred, no fim de 2017, quando ele deixou o Galo para se transferir para o maior rival em Minas.

Caso perca a ação no “caso Fred” , que terá o seu resultado final nesta terça-feira, dia 11 de dezembro, o time celeste promete ir à Justiça do Trabalho.

- O caso do Fred, o Cruzeiro não preocupa com essa primeira decisão. O Cruzeiro sabe que jamais a Justiça do Trabalho vai aceitar que a escravidão volte. O Cruzeiro não está preocupado com essa decisão de comissão de CBF, ou de comissão de Justiçar Desportiva. A gente sabe que hoje o Atlético-MG tem o (ex presidente da Federação (Castellar Neto) como vice-presidente da CBF, e a gente sabe que lá na CBF, onde envolve aquilo ali, é difícil de ganhar. Existe muito lobby por trás. Não quero acusar ninguém, mas a gente sabe da expectativa de ser negativa. Mas eles têm que saber que a Justiça do Trabalho é séria e não tem lobby. Na Justiça do Trabalho, ninguém vai aceitar voltar a escravidão, principalmente no nosso futebol, disse Itair Machado, vice de futebol do Cruzeiro, que confia em uma vitória nos tribunais que tratam do trabalhador.

- Eles têm que saber que a Justiça do Trabalho é séria e não tem lobby. Na Justiça do Trabalho, ninguém vai aceitar voltar a escravidão, principalmente no nosso futebol , explicou.

Pelo lado atleticano, além da confiança na vitória e recebimento da multa, há uma ironia em relação a possibilidade da ação do rival na Justiça do Trabalho.

- Em época de Papai Noel, sonhar é possível. Isso em caso de recurso para a Justiça do Trabalho. O adiamento da ação é previsto em até 60 dias, há essa previsão. Mas já marcaram a decisão para o dia 11, disse Lásaro Cândido, vice-presidente do Atlético-MG. .

A disputa judicial entre Galo e Raposa começou no fim de 2017, quando Fred acertou sua ida para o Cruzeiro, depois de jogar pelo Atlético-MG. O atacante assinou contrato com o time celeste no dia 22 de dezembro de 2017 e o alvinegro impôs uma condição para ele deixar o clube e ir para o rival: pagar uma multa de R$ 10 milhões.

Fred se resguardou e apresentou um documento se isentando da multa e o Cruzeiro disse que assumiria o pagamento caso ele fosse confirmado. Atleta e representantes aceitaram o acordo.

O Cruzeiro se recusou a pagar a multa imediatamente e o Galo entrou com a ação na no CNRD no início de 2018 para tentar receber o valor. Após quase um ano de disputa, uma decisão deverá ser tomada, ainda que haja uma segunda instância por um recurso.