Alê ainda não se firmou no Coelho neste Brasileirão e busca retomar o protagonismo

Alê teve um começo de ano instável, mas encerrou a temporada como titular e peça-chave do Coelho na reta dinal de 2021-(João Zebral/América-MG)

Anderson Gonçalves-Valinor Conteúdo
22/12/2021
20:43
Belo Horizonte

Que a temporada do América-MG foi histórica, o mundo do futebol sabe que é um fato. Permanência na Série A e vaga na Libertadores de 2022, o Coelho teve um ano especial e ele pode ser creditado em muitas partes ao seu meio de campo. Juninho, Alê e Lucas Kal terminaram a temporada como titulares, mas, o começo não foi fácil.

Alê e Juninho chegaram a perder as vagas no time titular com Lisca e Vagner Mancini, mas se recuperaram e foram essenciais na campanha americana. Lucas Kal, deu outro toque de qualidade para o setor, que defendeu bem e atacou na mesma proporção.

Alê teve média de 92% de acertos nos passes ao longo do ano em todos os campeonatos do Coelho (Brasileiro, Copa do Brasil e Brasileirão). Juninho foi maior “ladrão” de bola com 59 roubadas, tendo 80% de acertos no botes. Lucas Kal também teve indíce alto de acertos na hora de desarmar, passando da casa dos 80%.

E no ataque? Lucas Kal, quatro, Juninho Juninho Valoura, três, Juninho, dois e Alê, com uma assistência distribuíram bem a tarefa de ajudar o setor ofensivo.

Alê, Juninho, Juninho Valoura, que era reserva, mas sempre entrou nos jogos , Luccas Kal, anotaram juntos 10 dos 47 gols americanos no Brasileirão. O desempenho foi bom. Agora é buscar manter o nível para o ano desafiador que vem pela frente.