Valinor Conteúdo
03/03/2021
19:42
Belo Horizonte

O técnico do América-MG, Lisca, fez um importante relato antes do duelo com o Athletic, pela segunda rodada do Campeonato Mineiro, nesta quarta-feira, em Juiz de Fora. Lisca pediu que as autoridades do esporte, CBF e quem cuida do esporte repensem a posição de manter nas próximas duas semanas os jogos da Copa do Brasil, marcados para os dias 10 e 18 de março.

O profissional afirmou que, ao manter as partidas, haverá um grande deslocamento de jogadores, comissões técnicas e pessoas ligadas aos clubes para várias partes do país, que vê o número de casos e mortes crescer a cada dia.

- É quase inacreditável que saiu uma tabela da Copa do Brasil hoje, com jogos dia 10 e 17, 80 clubes. Nós vamos levar jogadores com delegação de 30 pessoas de um lado para o outro no país. O nosso país parou, gente - disse Lisca, em entrevista ao canal Premiere.

A preocupação do treinador com o América se justifica pela viagem à Paraíba para encarar o Treze, no dia 18 de março. Para o treinador, disputar o estadual pode ser feito, pois os jogos tem distâncias menores e há como manter o controle sanitário.

- Não tem lugar nos hospitais. Eu estou perdendo amigos, eu estou perdendo amigos treinadores. Não é hora mais, é hora de segurar a vida. Aqui no Mineiro, tudo bem, é mais perto. Mas você vai pegar uma delegação do Sul e vai levar para Manaus. Como vocês vão fazer isso, gente? Presidente Caboclo, pelo amor de Deus. Juninho Paulista, Tite, Cléber Xavier, as autoridades. Nós estamos apavorados. Pelo amor de Deus - destacou Lisca.

Nesta quarta-feira,  o Brasil chegou a mais um recorde negativo, com o registro de 1910 mortes em 24h, segundo o consórcio de veículos de imprensa, que tem feito a contabilidade.

Lisca conduziu o Coelho a uma campanha histórica na Copa do Brasil
isca deu um recado direto e claro para quem comanda o futebol brasileiro: "é hora de segurar"-(Mourão Panda/América-MG)