Dani Lins aciona Thaisa, pela equipe de Osasco (Foto: Divulgação/João Pires/Fotojump )

Vôlei Nestlé se mantém com 100% de aproveitamento na Superliga (Foto: Divulgação/João Pires/Fotojump)

RADAR/LANCE!
17/11/2015
23:23
Osasco (SP)

O Vôlei Nestlé não se apiedou do São Bernardo. Nem mesmo de Elisângela, velha conhecida do torcedor que foi ao Ginásio José Liberatti, em Osasco, para ver a vitória maiúscula do time da casa sobre o São Bernardo. No jogo que marcou o reencontro da ponteira Elisângela com seu ex-time após toda a polêmica envolvendo o ranking de pontuação da CBV que quase antecipou a aposentadoria da atleta, o Vôlei Nestlé atropelou o adversário por 3 a 0. As parciais mostraram 25-19, 25-12 e inapeláveis 25-9, em menos de 50 minutos. O resultado mantém o time dirigido por Luizomar de Moura na liderança da competição, com três vitórias em três jogos.

Jogando em casa, o Concilig Vôlei Bauru conquistou a primeira vitória de sua história na Superliga. Em seu ano de estreia na competição, a equipe do interior paulista resolveu aprontar, nessa segunda rodada, para cima do atual tricampeão Rexona-AdeS: 3 sets 1 (26/24, 17/25, 25/22 e 27/25), em pouco menos de 2h15m de jogo. A ponteira Mari Cassemiro foi eleita a melhor jogadora da partida.


Outros quatro jogos movimentaram a segunda rodada da Superliga Feminina nesta terça (17). Em Valinhos, foi o Pinheiros que se deu bem sobre o Renata Valinhos/Country: 3 sets a 0, mantendo a invencibilidade da equipe liderada por Ana Paula. A oposta, aliás, foi quem levou o troféu Viva Vôlei. Já em Uberlândia, o Dentil/Praia Clube manteve sua invencibilidade ao vencer por 3 a 1 o Terracap/Brasília Vôlei.

Nos jogos começados depois das 20h, o equilíbrio foi a tônica. O Camponesa/Minas, jogando fora de casa, derrotou o São Cristóvão Saúde/São Caetano no tie break: 3 sets a 2, com parciais de 17/25, 16/25, 25/21, 25/23 e 12/15. E, finalizando a rodada, em Santa Catarina, o Rio do Sul/EquiBrasil conseguiu, no set desempate, se manter com 100% de aproveitamento na Superliga: 3 a 2 sobre o Sesi-SP da ponteira Jaqueline.