Luan treino do Vasco

Luan está suando a camisa na pré-temporada do Vasco em São Januário (Foto: Matheus Alves/Vasco.com.br)

Hugo Mirandela
04/01/2017
07:05
Rio de Janeiro (RJ)

Destaque do Vasco nos últimos anos, Luan vem sendo um nome cobiçado no mercado do futebol. Nesta janela de transferência não foi diferente, ainda mais depois de uma temporada em que o zagueiro conquistou a medalha de ouro com a Seleção Brasileira na Olimpíada. Aos 23 anos, o defensor não esconde o desejo de jogar na Europa, mas se diz feliz no Cruz-Maltino e espera ajudar ainda mais o clube que o revelou antes de ir para o Velho Continente.

- Eu não tenho nada a reclamar, estou em um dos maiores clubes do Brasil. Apesar de ter passado dificuldades nos últimos anos, o Vasco sempre vai ser Vasco, pela sua história, pela sua grandeza. Não posso negar e nunca escondi que um dos meus sonhos era jogar na Europa. Mas eu acho que isso só vai acontecer se eu me destacar aqui. Me destaquei um pouco nos últimos anos, ainda posso me destacar um pouco mais, ajudar o Vasco a conquistar mais coisas. Acho que assim as coisas vão acontecendo. Eu tenho 23 anos ainda, sou muito novo, tenho muito caminho pela frente se Deus quiser e me der saúde - disse Luan.

O zagueiro disse que antes de sair do Vasco, ele deseja um título de expressão nacional com o time. Bicampeão carioca pelo Cruz-Maltino, ele relembra o título da Copa do Brasil de 2011 e quer sentir esse gostinho em sua passagem no clube.

- Se um dia eu sair do Vasco, seria muito legal que fosse após conquistar um título de expressão, um título nacional. Não desmerecendo o Campeonato Carioca, porque todos viram minha felicidade com os títulos. Acho que é isso mesmo, ganhar um Brasileiro, uma Copa do Brasil. Eu tive próximo do título da Copa do Brasil, não cheguei a jogar ou ir para algum jogo, mas estava com aquele grupo e vi a alegria do torcedor com aquela conquista de importância nacional. Então, é isso que eu penso para minha carreira. Mas sei que nada vai acontecer se eu não me dedicar aqui nos treinos, ser um bom jogador, uma boa pessoa - afirmou o defensor, contando que nas férias procurar ficar longe de especulações sobre o seu futuro e nem conversou com seus empresários.

- Eu costumo sempre viajar nas férias. Procuro não ler nada, não acompanhar nada, mais o Instagram mesmo pelo contato com o torcedor. E às vezes eu fico sabendo de coisas pelo torcedor, que me manda mensagens. Não conversei com meus empresários nas férias, só no Natal e no Ano Novo para desejar feliz Natal e Ano Novo. Isso não é coisa para eu pensar, tenho que trabalhar. Só assim vou realizar meu sonho. Se eu não fizer um grande ano no Vasco, ele não vai se realizar. Deixo isso com o presidente (Eurico Miranda) e meus empresários resolverem. Eu quero fazer o que mais amo, que é jogar futebol - completou.