Vasco x Santos - Redução Mobile

Arbitragem da partida gerou muita reclamação do Vasco (Foto: Arquivo LANCE!)

LANCE!
21/10/2016
18:43
Rio de Janeiro (RJ)

O fim de ano não está sendo tranquilo para o Vasco. Com a incerteza sobre o acesso à elite do futebol brasileiro da próxima temporada, o clube recebeu nesta sexta-feira a notícia de que será julgado, ao lado dos jogadores Rodrigo e Andrezinho, e do assessor especial da presidência, Eurico Brandão, mais conhecido como Euriquinho, por conta de incidentes diante do Santos, em São Januário, pela Copa do Brasil. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva se reunirá na segunda-feira, 11h (de Brasília).

A partida em questão foi marcada por muita reclamação do Vasco por conta de erros do árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima, principalmente não marcando falta no Alan e o impedimento do gol que garantiu a classificação do Santos. O clube foi denunciado no artigo 213, inciso III, que tem pena de multa entre R$ 100 e R$ 100 mil para quem "deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo".

Já Euriquinho foi enquadrado no artigo 243-F. Ele teria ofendido o quarto árbitro e o inspetor da partida quando eles foram ao vestiário do Vasco. Segundo a súmula, chamou o quarteto de ladrões, que o mundo dá voltas e que eles se encontrariam pelos aeroportos. Rodrigo também foi enquadrado no artigo 243-F. Ele penaliza por "ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto". A pena pode variar de multa entre R$ 100 e R$ 100 mil, o jogador pode ser suspenso por até seis jogos e Euriquinho entre 15 a 90 dias. Por praticar jogada violenta, Andrezinho foi o último denunciado.