David Nascimento
27/10/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Um início de temporada espetacular chegando invicto até junho, depois queda livre. É assim que o Vasco encara 2016. Antes favorita ao título e ao retorno à elite do futebol brasileiro em 2017 com facilidade, a equipe de Jorginho vem enfrentando dificuldades. Oscilações desde a paralisação para o Rio 2016 se tornaram frequentes e agora, com o intervalo de dez dias para o próximo jogo da Série B, o comandante pensa em trabalhar o emocional.

Os jogadores do Vasco neste momento decisivo pelos objetivos da equipe na temporada não podem ficar ansiosos. Assim entende Jorginho. Projeções matemáticas antes feitas e na sequência abandonadas foram resgatadas. A última ideia da comissão técnica era vencer o Avaí na quarta-feira e o Brasil de Pelotas no sábado da semana que vem para selar o acesso. Contra os catarinenses, veio o empate e a solução vai se postergando para o clube.


- Temos que saber controlar o lado emocional. Não adianta, não podemos sofrer por antecipação. A gente não sabe se amanhã vai estar vivo – teve esse episódio lamentável do Carlos Alberto Torres. Temos que trabalhar, manter o bom ambiente e tentar ganhar a pontuação necessária. Tem que entender que toda a responsabilidade está em cima do Vasco - afirmou o técnico Jorginho em sua última entrevista coletiva antes de completar:

- Venho alertando há muito tempo: jogar segunda divisão é algo particular, há jogadores específicos para a segunda divisão. Existe obrigação de ganhar, e isso pesa, tem que ter cuidado. Claro que o Vasco é protagonista. Sei que é difícil. Não vai existir nenhuma foto se a gente for campeão. Ninguém vai pintar aqui faixa de que o Vasco foi campeão da Série B. Temos que alcançar o objetivo de subir e, em dezembro, fazer retrospecto do que foi bom e ruim.


Com 58 pontos, ainda com jogos a serem disputados nesta 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco está a três do líder Atlético-GO (ainda entra em campo no fim de semana) e a sete do Náutico, quinto colocado da competição (mas que também joga, justamente diante dos goianos). Os comandados de Jorginho irão disputar somente mais 15 pontos antes do fim do torneio e precisam de ao menos cinco para chegar ao número mágico. O fim está próximo e tem de ter controle emocional mais do que nunca neste momento para que os objetivos, enfim, sejam alcançados.