Miranda, zagueiro e capitão da Seleção (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Miranda, zagueiro e capitão da Seleção (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

LANCE!
31/08/2016
19:59
Quito (EQU)

A escalação dele para dar entrevista coletiva nesta quarta-feira, véspera do jogo do Brasil contra o Equador, não foi por acaso. Miranda é, agora em definitivo, o capitão da Seleção Brasileira.

O zagueiro já tinha usado a faixa nas partidas anteriores da Seleção quando Neymar não estava em campo. Com a renúncia do craque logo após a conquista do ouro olímpico, a sucessão foi natural.

- A gente sabe que a seleção tem vários líderes e mais uma vez terei a felicidade de representá-los com a braçadeira de capitão - disse o defensor.

O próprio Tite já tinha indicado que Miranda era o herdeiro quase automático da função.

Agora devidamente "empossado", Miranda falou um pouco mais sobre o contato com Tite e as ferramentas para captar a filosofia do treinador com tão pouco tempo de treino.

- Primeiramente todo mundo já conhecia o estilo que o Tite pede. Na base da conversa, trabalhamos bastante dentro de campo. Mas na base da conversa, tecnologia, vendo organização e desempenho tático, para fazermos uma boa partida - disse Miranda, que ainda emendou:

- O Tite é um grande treinador, mas ainda é cedo. Praticamente só três dias de trabalho não dá para avaliar o treinador e o seu estilo. Mas todos confiam no Tite e vamos tentar fazer o melhor para a Seleção.

Miranda será titular, mas o mistério fica em torno do companheiro dele.

- Ontem treinei mais com o Gil, hoje com Marquinhos. Para mim não muda muito. Estou concentrado em fazer meu melhor, independente do meu companheiro - avisou.

Brasil e Equador se enfrentam nesta quinta-feira, em Quito, às 18h (de Brasília), pela sétima rodada das Eliminatórias.