lugano cerro porteño (foto:Divulgação/Cerro)

Lugano assinou com o Cerro em agosto e já marcou quatro gols (Foto: Divulgação/Cerro Porteño)

Bruno Grossi
03/11/2015
14:56
São Paulo (SP)

O São Paulo já admitiu que estuda a contratação de Diego Lugano para a próxima temporada, mas ainda não iniciou as negociações para repatriar o zagueiro, atualmente no Cerro Porteño (PAR). A versão é do empresário Juan Figer, que também negou a existência de uma cláusula que obrigue o time paraguaio a liberar o beque em caso de proposta do Tricolor. O contrato com o Ciclón tem um ano de duração, até agosto de 2016.

- Ninguém nos procurou agora, somente há algum tempo, creio que há dois meses. E eu disse que ele tinha contrato com o Cerro e que não poderia sair naquele momento. Não há (a cláusula), muito pelo contrário. O Cerro tem o poder de tentar igualar qualquer proposta que chegar e, assim, ficar com Diego por mais um ano - explicou Figer, que prosseguiu o  contato com o LANCE!:

- O São Paulo, se vier a nos procurar, não é a única opção. Diego está feliz no Cerro, mas temos opções em outros países e iremos analisar tudo. Ele nunca escondeu que gostaria de voltar ao São Paulo e ele segue com esse desejo. Só que temos que lembrar que ele ainda tem contrato com o Cerro - finalizou.

O agente, que também é uruguaio, assegura estar aberto a novos contatos do São Paulo, antes feitos com o ex-presidente Carlos Miguel Aidar. O novo mandatário, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, já se mostrou favorável à análise da contratação, que vem sendo feita pelo vice de futebol Ataíde Gil Guerreiro e pelo diretor-executivo da pasta, Gustavo Oliveira.

Há consenso de que Lugano pode não apresentar os melhores índices físicos e técnicos da carreira, mas que mesmo assim sua chegada pode trazer benefícios. O principal deles envolve a presença de um líder no elenco, que ficará órfão de uma figura do tipo com a aposentadoria de Rogério Ceni. Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos, além dos jovens Rodrigo Caio e Lucão, têm se revezado como capitães na ausência do Mito, mas a imagem de Lugano e a postura do uruguaio são consideradas mais imponentes para um grupo que vacilou nos momentos decisivos desta temporada.