São Paulo x Coritiba - Campeonato Brasileiro Série A

São Paulo empatou por 0 a 0 com o Coritiba (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/LANCE!Press)

LANCE!
28/08/2016
19:15
São Paulo (SP)

Em entrevista coletiva após o empate sem gols com o Coritiba, o técnico Ricardo Gomes falou pouco sobre o que aconteceu no gramado do Morumbi neste domingo. O treinador do São Paulo evitou comentar, mas condenou a invasão ao CT da Barra Funda no último sábado.

- A situação de ontem (sábado) ninguém queria que acontecesse, mas aconteceu. Se eu responder curto, vai ser mal entendido. É algo extremamente complexo, por isso quero falar do time. Isso envolve problema social, político e quem conhece mais o São Paulo poderia ficar mais à vontade para falar. Eu estou chegando e gostaria de falar do campo. Espero que não aconteça mais. Não só para o São Paulo, mas para todos os clubes. Tudo isso não é um problema do clube, é do Estado, é do país, do brasileiro. E a imprensa é o quarto poder, que precisa ajudar nesse tema - analisou.


- Os números não são bons, mas vamos reverter. E melhorar em casa é extremamente importante. O episódio de ontem, todo mundo tem sua opinião, mas eu quero falar de futebol. Estou chegando ao clube e sempre após a Libertadores aqui há uns dois três meses de ressaca. Não é a primeira vez. Vamos recuperar. O time foi bem no primeiro tempo, melhorou no segundo, mas logo a bola começou a queimar. No primeiro, merecíamos uma vantagem no placar - acrescentou.

Ricardo Gomes foi questionado outras vezes sobre o assunto. O treinador, que foi abordado por torcedores sem sofrer agressões, disse que não temeu pela segurança.

- Não, mas passamos perto de uma coisa triste - lamentou.


Enquanto alguns torcedores "apenas" conversavam com o treinador, Wesley, Carlinhos e Michel Bastos foram agredidos. Por isso, Ricardo busca "recuperá-los" para o restante da temporada.

- Sim, faremos tudo para o melhor do São Paulo. Usaremos todos os meios para recuperar Wesley, Carlinhos, jogadores bons e que chegaram aqui pelo que fizeram na carreira. Não foram apostas, eram jogadores confirmados. É diferente do que apostar em um garoto. Eles e o Michel Bastos são confirmados pelo passado que têm fora daqui e no São Paulo. Esses dez dias até o Palmeiras servirão para isso também, para recuperá-los e, com eles, o time jogará melhor - afirmou.

Em uma das respostas sobre a atuação do time no empate com o Coritiba, Ricardo elogiou a postura da equipe. O Tricolor não vence no Morumbi há cinco jogos.

- Achei melhor o São Paulo de hoje (domingo) no primeiro tempo, com domínio total. Contra o Juventude tivemos, mas sem perigo. E dominar sem infiltrar não adianta. Mudamos isso no primeiro tempo - disse.