Bruno Grossi e Marcio Porto
04/06/2016
07:05
São Paulo (SP)

Não é só o São Paulo que monitora a situação de Alexandre Pato. O atacante também mantém relação com o clube e não descarta um retorno. Pato conversa até hoje com seus ex-companheiros e tira dúvidas sobre a situação do Tricolor. Recentemente, perguntou se ainda havia atraso de salários.

Quem conversa com o atacante se mostra favorável ao retorno. Há atletas no grupo que tentam convencê-lo a voltar a defender as cores do São Paulo. A diretoria sabe disso e pode usar a situação como trunfo.

A relação próxima, no entanto, não causa euforia nos dirigentes. A ordem ainda é tratar o assunto com a maior cautela possível, até pela dificuldade de uma negociação agora.

Após passagem pelo Chelsea (ING), a prioridade do antigo camisa 11 do São Paulo é encontrar um novo clube na Europa, nem que para isso o nível de competitividade das equipes-alvo seja reduzido em relação aos planos anteriores. Esse pode até ser um indício de que os vencimentos mensais do craque possam ser menores em comparação aos R$ 800 mil pagos pelo Corinthians desde 2013. Ainda assim, a cúpula tricolor tem consciência de que dificilmente conseguirá, sozinha, arcar com os salários do atacante de 26 anos.

No período em que contou com Pato por empréstimo, o São Paulo dividia o salário com o Corinthians: R$ 400 mil para cada. Quem conversou com o jogador recentemente diz que ele não está disposto a reduzir.

– Ele (Pato) teve uma história relevante no São Paulo. Por si, pelas suas características, pela sua personalidade, pelo seu futebol, deixou uma boa imagem, um bom relacionamento com o torcedor. Vários jogadores passaram pelo clube e deixaram portas abertas. Muitos monitoram, comentar algo específico é sempre muito delicado – afirmou o diretor-executivo Gustavo Vieira de Oliveira, no Redação, da SporTV.

Pato tem vínculo com o Corinthians até dezembro deste ano. Em julho, poderá assinar um pré-contrato com qualquer outro clube. Até lá, o São Paulo fica de olho.