Brasileirão Série A - 11/12/2016 - São Paulo 5 x 0 Santa Cruz

Em seu último jogo no Pacaembu, o São Paulo goleou o Santa Cruz e homenageou a Chapecoense (Reprodução)

William Correia
14/10/2017
06:30
São Paulo (SP)

Às 21h deste sábado, contra o Atlético-PR, o São Paulo inicia, no Pacaembu, uma sequência de cinco jogos como mandante fora do Morumbi, que receberá shows nas próximas semanas. Mas, embora alguns torcedores reclamem da saída do estádio do clube em meio à briga contra o rebaixamento no Brasileiro, o histórico é até mais favorável ao Tricolor na arena municipal do que na sua casa.

Segundo números do clube, considerando só partidas em que foi mandante nos dois estádios, o aproveitamento no Pacaembu supera o no Morumbi: 71,06% no Paulo Machado de Carvalho (675 jogos, com 434 vitórias, 137 empates, 104 derrotas, 1660 gols marcados e 770 sofridos), contra 68,31% no Cícero Pompeu de Toledo (1546 jogos, 932 vitórias, 372 empates, 242 derrotas, 2949 gols marcados e 1349 sofridos).

É em fatores positivos que o time se apega para não perder força na luta para continuar na Série A. O São Paulo voltou à zona de rebaixamento, figurando em 17º lugar, com 31 pontos, e enfrenta o Atlético-PR, décimo colocado, com 35 pontos. Mas a expectativa é de que a torcida continuará apoiando o time, mesmo longe do Morumbi, para ajudar na arrancada para longe da faixa de descenso.

- O Morumbi é a nossa casa, mas, diante do nosso torcedor no Pacaembu, temos que vencer também. Precisamos de um resultado positivo para subir na tabela, e vamos buscar isso a qualquer custo. Temos que trabalhar para conquistar este objetivo e fazer valer o nosso mando de campo - falou o meio-campista Petros.

No ano passado, por conta de troca de gramado, shows no Morumbi ou acordo com outros clubes, o São Paulo mandou 11 jogos no Pacaembu. Atingiu 63,63% de aproveitamento, com sete vitórias e quatro derrotas, mas esses tropeços foram marcantes: levou 1 a 0 do boliviano The Strongest, pela Libertadores, 2 a 0 do Palmeiras e 3 a 1 do São Bernardo, ambos no Paulista, e 1 a 0 do Santos, no Brasileiro.

Mas a última partida por lá foi positiva: em 11 de dezembro de 2016, usando uma camisa em homenagem às vítimas da tragédia envolvendo a Chapecoense semanas antes, o São Paulo impôs 5 a 0 sobre o rebaixado Santa Cruz, mesmo jogando com um a menos desde os acréscimos do primeiro tempo, quando Cueva foi expulso. Chavez, duas vezes, David Neres, Gilberto e Luiz Araújo balançaram as redes no Pacaembu.

É um jogo que serve de inspiração para a série como inquilino que está por vir. Depois do Atlético-PR, o São Paulo jogará no estádio municipal contra o Flamengo, no dia 22, o Santos, no dia 28, a Chapecoense, no dia 9, e o Botafogo, em 19 de novembro. Retorna ao Morumbi só para enfrentar o Bahia, na última rodada, que deve ocorrer em 3 de dezembro.