Alan Kardec - São Paulo

Alan Kardec em ação no CT da Barra Funda, em treino do São Paulo (Foto: Marcello Zambrana/Agif/LANCEPRESS!)

LANCE!
14/03/2016
16:06
São Paulo (SP)

Os atacantes do São Paulo vivem fase delicada e com Alan Kardec não é diferente. O camisa 14 ainda não marcou na temporada 2016 e viajou para a Venezuela, onde a equipe joga na quarta pela Libertadores, dizendo-se incomodado. Confirmado como titular já que Calleri está suspenso, o centroavante espera desencantar contra o Trujillanos.

- (Jejum) Atrapalha bastante, sendo bem direto. Sinto falta dos gols também da parte individual porque sei que para um atacante é extremamente importante, fica com a cabeça tranquila. Mas tenho a esperança de começar como titular de novo e com muita vontade de fazer esses gols - afirmou o jogador, antes de embarcar com o São Paulo para a Venezuela.

Kardec iniciou o ano com a expectativa de ser titular, mas perdeu a posição para Jonathan Calleri. Curioso é que o argentino já está há oito jogos sem fazer gols, após deixar três nos dois primeiros jogos. Mas isso, para Kardec, não altera em nada sua situação e ele disse que procura entender os critérios do treinador para escalar o time.

- Eu não marco e não fico me espelhando no fato de que meus companheiros não marcam também. O treinador tem as opções dele de acordo com cada partida, oportunidades não têm sido maioria para mim. Mas tenho cabeça tranquila, sempre focado para aproveitar oportunidade e isso vai acontecer. Difícil se meter nos critérios do treinador, até porque existe respeito do atleta com a comissão técnica - analisou.

O discurso é mais leve em relação a situação anterior, quando chegou a pedir uma conversa com Bauza. Kardec reclamou que ainda não tinha falado com o técnico e que poderia atuar em outras posições, deixando claro seu descontentamento no time.

Contra o Trujillanos, o centroavante será a principal esperança de gol do São Paulo até porque não tem outro. Além de Calleri suspenso, Kieza não viajou com o grupo. O centroavante pediu para ficar no Brasil e a diretoria liberou. Insatisfeito com a reserva, ele pediu para ser negociado e agora o Tricolor acerta os últimos detalhes de sua ida para o Vitória. Os baianos deverão desembolsar uma quantia financeira e ceder dois jogadores da base. O clube paulista acertou a compra de Kieza no começo do ano por cerca de 1 milhão de dólares (R$ 4 milhões).