Treino - Sao Paulo - Bauza

Edgardo Bauza orienta os atletas, com Ataíde Gil Guerreiro e Gustavo Oliveira ao fundo, no CT (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

Marcio Porto
16/02/2016
07:30
São Paulo (SP)

Com a contratação do zagueiro Maicon, emprestado pelo Porto (POR), o São Paulo em tese fechou o elenco para a temporada 2016. O próprio técnico Edgardo Bauza já disse que com a chegada de um novo defensor, a busca por reforços estaria encerrada. Mas as aquisições do Tricolor satisfizeram o Patón? Ele ainda não falou sobre isso, e vai depender do desempenho de cada um, mas já dá para dizer que o argentino terá de trabalhar sem as principais peças que imaginou no seu time.

As maiores frustrações do técnico duas vezes campeão da Libertadores são não contar com o lateral-direito Buffarini e o volante Ortigoza, a quem dirigiu no San Lorenzo (ARG) campeão da América em 2014. Patón chegou a lamentar publicamente o fracasso do São Paulo na tentativa de trazer Buffarini, um dos principais jogadores da forte equipe argentina.

Buffarini (Foto: Divulgação/San Lorenzo)
Buffarini estava nos planos de Bauza (Foto: Divulgação/San Lorenzo)


Na zaga, a chegada de Maicon também não representa o ideal para o comandante. Após a contratação de Lugano, com seu aval, Bauza gostaria de contar com um argentino e sugeriu o nome de Torsiglieri, que estava no Morelia, do México. Novamente, não houve êxito no interesse e a diretoria encontrou a saída no empréstimo do jogador que estava sem espaço no Porto. Vale lembrar que o jogador fica até o fim de junho e, em tese, ficará fora de eventuais semifinais e finais da Libertadores, a menos que a diretoria consiga prorrogar o empréstimo.

É o oposto da principal aquisição do clube para a temporada, o atacante Jonathan Calleri. Vendido à Internazionale (ITA), o jogador só se apresentará no novo clube após o fim da passagem do São Paulo pela Libertadores. Ele enche os olhos do comandante, que já faz de seu compatriota um dos aportes no time. Calleri, em quatro jogos, marcou três gols e já encanta os torcedores. Bola dentro da diretoria tricolor!

Também chegaram o lateral-esquerdo chileno Eugênio Mena, que tem sido titular com Patón, e os atacantes Kelvin e Kieza, soluções da diretoria para preencher as opções do ataque. Em termos de quantidade de jogadores, o comandante ficou satisfeito e também já viu qualidade nos jogadores que permaneceram no grupo da temporada passada.

Há dois exemplos claros. O primeiro é o atacante Centurión, com quem Bauza já gostaria de contar desde o San Lorenzo. Não à toa, ele tem sido titular do time neste começo de temporada mesmo com atuações abaixo do esperado. O técnico tem bancado o jogador, assim como faz com a dupla de volantes Hudson e Thiago Mendes. Era um desejo dele contar com um jogador a mais para a posição, mas com o desempenho da dupla, mais as opções que observou no elenco, não viu necessidade.

HOME - São Paulo x Água Santa - Campeonato Paulista - Calleri (Foto: Maurício Hummens/Fotoarena/LANCE!Press)
HOME - Calleri comemora um dos gols pelo São Paulo. Xodó de Bauza (Foto: Maurício Hummens/Fotoarena/LANCE!Press)


É importante lembrar que Bauza tampouco tem se queixado de como o São Paulo montou o elenco e parece muito afinado com a diretoria na condução do ambiente. A cúpula são-paulina já tinha deixado claro que não trabalharia apenas com indicações do técnico, mas que também poderia fazer valer sua análise, com base no departamento de scout montado recentemente e chefiado pelo ex-coordenador técnico Milton Cruz.

Se o São Paulo e Bauza terão sucesso, o tempo dirá!