Toluca 2x0 Grêmio (Foto: Divulgação / Toluca)

Os brasileiros do Grêmio já sofreram na casa do Toluca nesta Libertadores (Foto: Divulgação/Toluca)

Marcio Porto
04/05/2016
11:15
São Paulo (SP)

Não é só no discurso que o São Paulo mostra cautela para enfrentar o Toluca (MEX) na noite desta quarta-feira. A preparação para a partida de volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América começou na última sexta-feira, quando o auxiliar Pintado viajou para o México para colher informações sobre o adversário que foi sensação na fase de grupos.

O ex-jogador chegou a Toluca no sábado e, no dia seguinte, foi ao Estádio Nemésio Díez para assistir o confronto dos Diablos Rojos contra o Cruz Azul, pelo Campeonato Mexicano. Os visitantes venceram por 2 a 0 e eliminaram os donos da casa, mas isso não deixou Pintado mais tranquilo. O diagnóstico enviado para o técnico Edgardo Bauza trouxe preocupações.

- O jogo será muito difícil, porque é um campo muito rápido, uma equipe que tem jogadores de experiência e um treinador que é competitivo. A bola aérea deles também é forte. No estádio, o vestiário é ruim, quente e apertado e o acesso não é muito fácil para ir em cima da hora. De resto, o gramado é bom, no tamanho mínimo permitido pela Fifa - contou, ao LANCE!.

Além da viagem antecipada para espionar o Toluca, Pintado também conhece o adversário desta quarta dos tempos em que foi auxiliar do Cruz Azul. Em 2014, o ídolo são-paulino participou da conquista da Liga dos Campeões da Concacaf, quando seu time empatou sem gols em casa e conquistou 1 a 1 em Toluca para levantar a taça no Nemésio Díez.

O resultado, por exemplo, serviria com folga ao São Paulo, que pode até perder por 3 a 0 ou quatro gols de diferença - desde que balance as redes rivais. Se avançar às quartas de final, o Tricolor encara o vencedor do confronto entre Atlético-MG e Racing (ARG), que se enfrentam no Mineirão após 0 a 0 na ida.