Bruno Grossi e Marcio Porto
27/05/2016
12:06
São Paulo (SP)

O São Paulo está perto de concluir as negociações para renovar o contrato do zagueiro Maicon e mantê-lo para as semifinais da Libertadores. Pelo menos foi isso o que disse o técnico Edgardo Bauza em entrevista coletiva nesta sexta-feira. O Patón não deu detalhes sobre as tratativas, mas citou a situação do zagueiro quando foi perguntado quais reforços pediu à diretoria. Ele falou na frente do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, que assistia à entrevista na sala de imprensa do CT da Barra Funda.

- Não posso dizer (sobre reforços). Talvez Neymar e Messi (olhando para Leco), mas está difícil (risos). Queremos somar mais dois ou três jogadores, para fortalecer nosso elenco. Vocês serão os primeiros a saber, mas por uma questão de privacidade não podemos dizer nada. Queremos solucionar o problema de Maicon, que fica até 30 de junho. Mandamos pessoas do clube a Portugal e estamos em via de solucionar esse caso - afirmou Patón.


Maicon está emprestado pelo Porto até 30 de junho e precisa renovar o vínculo para seguir na Libertadores, já que as semifinais serão nos dias 6 e 13 de julho, contra o Atlético Nacional (COL). O diretor-executivo Gustavo Vieira de Oliveira já foi duas vezes a Portugal tratar com o Porto, mas evita dar detalhes das tratativas.

Bauza diz estar focado no Brasileiro, mas não perde de vista a movimentação dos outros semifinalistas da Libertadores. O treinador não se ilude com as notícias de um possível desmanche do Nacional, da Colômbia, e acredita que todos os times se reforçarão para a disputa.

- Perderão, mas incorporarão. Professor Rueda (técnico do Nacional) já tem seis ou sete no alvo. Os outros semifinalistas também se reforçarão neste período. Para nós, o primeiro passo é não perder ninguém. Depois veremos se incorporamos mais alguém além de Ytalo - analisou o treinador.

O técnico argentino contou, após a entrevista, que a AFA (Federação Argentina de Futebol) abriu a janela de transferências internacionais na Argentina, que estava fechada, para que o Boca Juniors possa trazer novos jogadores de fora. Ele acredita que o poderoso clube argentino trará pelo menos cinco atletas de peso para a reta final da Libertadores.