Marcio Porto
12/10/2016
07:00
São Paulo (SP)

Quarta-feira passada, intervalo da partida contra o Sport, na Ilha do Retiro. No vestiário, o técnico Ricardo Gomes pensa em uma alternativa para substituir Matheus Reis, lateral-esquerdo que sentiu o adutor e não tinha mais condições de voltar. A decisão não era simples porque a única opção de atleta para a posição era Carlinhos, que entrou no jogo de ponta e era um dos melhores do time. Até que o argentino Julio Buffarini, lateral-direito, pediu a palavra.

– Ei, professor, deixa comigo. Eu jogo – disse para Ricardo.

Buffarini entrou. E foi bem. Segurou o lado direito do Sport, antes perigoso, e criou jogadas no ataque. Ganhou o chefe. Não apenas pelo desempenho técnico, mas pela postura firme na hora de se colocar à disposição. O argentino passou confiança ao treinador.

Tanto que, na lateral direita ou esquerda, Buffarini será titular do São Paulo amanhã no clássico contra o Santos, no Pacaembu. A dúvida é porque Bruno, titular na direita, sentiu dores na coxa não e participou do treino de ontem. Se o camisa 2 não tiver condições, Buffarini vai na direita e, muito provavelmente, Mena, que retornará hoje da seleção do Chile, na esquerda. A ideia inicial de Ricardo Gomes, porém, era utilizar o argentino na esquerda e descansar o chileno. Seja como for, Buffarini está pronto. A decisão sai nesta quarta em treino no Pacaembu.

– Na Argentina eu joguei de lateral-esquerdo. Eu me sinto contente, porque estou encontrando meu nível e isso é importante para dar uma boa alternativa ao time – afirmou o camisa 18 do Tricolor, que vinha sendo reserva e disputou dez jogos até agora.

Além da confiança de Ricardo Gomes, Buffarini tem o apoio de Lugano. O ídolo uruguaio é só elogios ao comportamento do argentino. Acredita que é deste perfil de jogador que o clube precisa para se reerguer. O lateral agradece.