HOME - São Paulo x Novorizontino - Campeonato Paulista - Michel Bastos (Foto: Alan Morici/LANCE!Press)

Michel Bastos comemora gol pelo São Paulo  (Foto: Alan Morici/LANCE!Press)

Marcio Porto
25/03/2016
13:25
São Paulo (SP)

Chamou atenção no treino desta sexta-feira uma conversa do novo diretor de futebol do São Paulo, Luiz Cunha, com o meia Michel Bastos. No papo, que durou cerca de 15 minutos, dirigente e jogador gesticularam muito e, pelo menos para Michel, o saldo foi positivo. Ele disse que gostou muito da postura de Cunha e aceita a "chacoalhada" que o cartola disse ser necessário neste momento.

- Ele (Luiz Cunha) chegou num momento em que estamos sendo cobrados, e quando há mudança, as mudanças são feitas para que mude. Ele chegou, vem pra nos ajudar, e com certeza vai fazer. Se ele acha que tem de dar uma chacolahada, vamos chacoalhar, tentar que isso seja benefico. Se é o que está faltando, bora! - afirmou Michel Bastos.

- Hoje o São Paulo é um clube grande, pela situação é normal ser cobrado. Com a qualidade sabemos que estamos devendo, então, temos de mudar essa situação. Até porque sabemos que se não vier resultado, seremos muito mais cobrados, difícil trabalhar com esse peso, basta a gente dar resultado - completou.

Michel também deu detalhes da conversa com Cunha, que marcou território logo de cara ao demitir Milton Cruz, após 22 anos de clube.

- É uma pessoa que está chegando agora no clube, conhece um pouco minha situação, mas fiquei feliz, pelas palavras que ele teve, a confiança que ele passou sobre minha pessoa. Foi ótima, mostrou a confiança de que posso contar com ele para o que der e vier, foi legal a conversa - disse Michel.

O camisa 7 também comentou a possibilidade de o clube contratar um ex-jogador para ficar mais próximo do elenco e dar essa chacoalhada, após a demissão do coordenador técnico Milton Cruz. Ele aproveitou para elogiar o profissional demitido.

- Se for uma coisa positiva para o grupo, a gente está num momento que necessita de coisas para que nos ajude. Milton é uma pessoa que eu gostava muito, uma das pessoas que me trouxeram. Mas muitas vezes se troca um jogador, há mudanças para ver se as coisas melhoram. Espero que a pessoa que entrar no lugar do Milton, que seja bem-vinda e que nos ajude - afirmou.