Milton Cruz - São Paulo

O coordenador técnico Milton Cruz, durante treino do São Paulo 

Marcio Porto
24/03/2016
17:33
São Paulo (SP)

Milton Cruz não trabalha mais para o São Paulo. Há mais de 20 anos no clube, o profissional foi comunicado de sua demissão nesta quinta-feira. O clube já confirma o desligamento do agora ex-auxiliar. 

Antes de ser comunicado da demissão, Milton Cruz participou de seu último treino pelo São Paulo, na tarde desta quinta. Como sempre, ficou próximo do técnico Edgardo Bauza, conversou com jogadores e, no fim, teve uma conversa com o novo diretor de futebol Luiz Cunha. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva também compareceu à  atividade. Cunha falou sobre o desligamento de Milton.

- Infelizmente, algumas vezes a gente tem de cortar na própria carne. Pelas circunstâncias e pelo momento, fomos obrigado a fazer. Conversamos com o Milton hoje, falamos que ele é um profissional extremamente bem sucedido no São Paulo, mas estava subutilizado e achamos mais justo e honesto conversarmos francamente. Também atendemos ao momento de restrição econômica e financeira de todo o Brasil e por isso, fizemos o desligamento dele.- afirmou o diretor de futebol.

O dirigente não descartou contratar um ex-jogador para assumir o papel de elo entre a diretoria e os jogadores. Disse, porém, que ainda não há um nome pretendido.

- Sim, pensamos nisso. Precisamos dar uma chacoalhada nesse elenco. A gente já identificou carências, vamos tentar supri-las e vamos tentar alguém que possa trazer o que estamos buscando - declarou Cunha.


Desde o início da gestão de Leco, em outubro do ano passado, a situação do profissional ficou complicadíssima. Este ano, foi remanejado, a contragosto, para o cargo de condutor do recém-criado departamento de scout. Era o prenúncio. Com a mudança, Milton passou a não acompanhar o time nos jogos, nem viajar. 

Também pesou na decisão do São Paulo a relação do auxiliar com o empresário Abilio Diniz. Depois de ajudar a derrubar Carlos Miguel Aidar, que foi sucedido por Leco, Abilio entrou em rota de colisão com a nova diretoria e sua ligação com Milton passou a ser a incomodar os dirigentes.

Milton chegou ao São Paulo para trabalhar na comissão técnica em 1994. Iniciou na base até virar membro da comissão técnica fixa do profissional. Assumiu o time como interino diversas vezes. A última foi no fim do ano passado, no Campeonato Brasileiro, no lugar de Doriva. Classificou o time à Copa Libertadores, mas depois foi escanteado.