Apresentação de Jorge Sampaoli no Sevilla

Sampaoli assumiu recentemente o comando do Sevilla e tem multa rescisória (Foto: CRISTINA QUICLER / AFP)

Ana Canhedo
27/07/2016
19:47
São Paulo (SP)

A escolha do novo técnico da seleção argentina ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira. O advogado de Jorge Sampaoli, Fernando Baredes, admitiu o desejo do argentino em comandar a seleção de seu país natal à TyC Sports. O problema, entretanto, é que a multa rescisória do ex-técnico do Chile com o Sevilla, da Espanha, é alta e a AFA não deve bancá-la, pois vive momento de restauração através da Comissão Normalizadora. 

- Jorge tem vontade de dirigir a seleção, mas Sevilla não o deixa sair e ele não romperá seu contrato. A cláusula de rescisão é um tema complicado e Jorge não pode assumir as consequências legais - disse o advogado. O valor da multa, de acordo com o jornal Marca, da Espanha, gira em torno dos seis ou sete milhões de euros. 

Contudo, Armando Pérez, presidente da Comissão, deve embarcar na próxima semana rumo à Europa para se reunir com nomes como Lionel Messi e Javier Mascherano, ambos do Barcelona, e tratar de saber qual a real intenção dos dois para o futuro da seleção. 

Na Espanha e acompanhado do vice-presidente da Comissão Normalizadora, Javier Medín, Pérez vai se encontrar com Sampaoli e discutir quais são as possibilidades do treinador assumir a Argentina. Além de uma rescisão com o Sevilla, algo pouco viável, cogita-se também a possibilidade de um part-time. Isto é, Samapoli seria simultaneamente treinador do clube espanhol e da seleção Sul-Americana. 

A atual situação põe fim à esperança de Edgardo Bauza de que tudo se resolva até o fim desta semana. O treinador do São Paulo, que já se reuniu com os dirigentes da AFA, aguarda a definição, assim como Miguel Angel Russo, atualmente desempregado e outro que já se reuniu com os membros da Comissão nos últimos dias. Os dois, até agora, são as opções mais viáveis à entidade. 

Vale lembrar que Sampaoli é o atual técnico de Paulo Henrique Ganso. A contratação do ex-meio-campista do São Paulo foi um pedido do treinador argentino para a nova temporada. Foi prontamente atendido pelo clube espanhol, que foi obrigado a fazer duas propostas para convencer o Tricolor Paulista a liberar o camisa 10. 

'Louco, mas nem tanto'
De acordo com informações do diário argentino Olé, Armando Pérez ofereceu o cargo de treinador da seleção argentina a Marcelo Bielsa. No primeiro contato, El Loco aceitou conversas, mas depois, por telefone, avisou o presidente da Comissão Normalizadora de que não se considerava o nome certo para assumir a seleção no momento. 

Riquelme pede que decisão seja tomada por Messi
​Juan Roman Riquelme, ex-jogador do Boca Juniors, não teve rodeios ao cravar qual deve ser a postura da AFA para escolher o novo treinador da seleção argentina. 

- A quem devem escolher? Bom, alguém deveria viajar e se encontrar com Messi para perguntar o que ele acha melhor. Ele deveria escolher.