Léo Saueia
04/01/2017
07:20
São Paulo (SP)

Que o Santos tem encontrado dificuldades para reforçar seu elenco para a disputa da Libertadores não é novidade para nenhum torcedor. Quantas não foram as vezes que o Peixe negociou com um jogador, "se assustou" com os valores e desistiu do acordo. Novo alvo do clube, o atacante Bruno Henrique também pode se enquadrar na lista dos cobiçados que não vieram.

Pretendido pelo próprio Santos entre o fim de 2015 e o início de 2016, o atacante de 26 anos deixou o Goiás e rumou para o Wolfsburg, um dos principais clubes da Alemanha. À época, o Esmeraldino recebeu cerca de 4,5 milhões de euros por 60% dos direitos econômicos do atleta, algo em torno de R$ 15,3 milhões.

Além do valor, que o Peixe dificilmente aceitaria igualar, uma vez que desistiu de Berrío pela pedida de R$ 20 mi do Atlético Nacional, Bruno Henrique ainda tem contrato na Alemanha até o fim de 2020. Desta forma, não será negociado facilmente com o mercado brasileiro e tem empréstimo praticamente descartado pelos seus representantes.


Outro ponto que pode pesar contra o Santos é o fato de o Wolsfburg ter negociado o alemão Draxler com o PSG (FRA). O meia-atacante era um dos principais jogadores do clube e uma das razões pelas poucas oportunidades de Bruno Henrique nesta temporada até então. Agora "desfalcados", os Lobos podem aproveitar ainda mais o atacante brasileiro ao longo da Bundesliga.

Entre altos e baixos no Velho Continente, Bruno Henrique atuou inclusive durante boa parte da última edição da Champions League. O jogador ex-Goiás foi titular da equipe nos dois jogos que quase culminaram na classificação sobre o Real Madrid nas quartas de final do torneio.

Desta vez sem representante no negócio, o Peixe trata diretamente sobre o tema com a diretoria do Wolsfburg e com os representantes de Bruno Henrique. Resta agora esperar a resolução e torcer para que o desfecho seja diferente.