Zeca, lateral do Santos

Lateral esquerdo Zeca está valorizado após boas atuações com a camisa do Peixe (FOTO: Ivan Storti)

Léo Saueia e Russel Dias
25/02/2016
09:15
São Paulo e Santos (SP)

Cravar que a vida do lateral esquerdo Zeca mudou após a chegada do técnico Dorival Júnior ao clube passa longe de ser exagero.

Mesmo após quase seis meses como titular incontestável da equipe, só agora o Menino da Vila colhe os frutos do trabalho e tem nesta quinta-feira, às 19h30, diante do Mogi Mirim, no Pacaembu, a chance de agradecer a confiança da diretoria e o carinho que recebe das arquibancadas.

"Esquecido" no elenco antes da chegada do atual comandante, o Menino da Vila estava prestes a ser emprestado para o Columbus Crew (EUA), mas a negociação freou a pedido de Dorival e, desde então, o camisa 37 nunca mais saiu da equipe.

Convocado inclusive para a Seleção olímpica e sondado por clubes europeus, como revelado pelo LANCE!, Zeca foi procurado pelo clube e recebeu um aumento salarial.

- Fico muito feliz. Liguei para a minha família feliz para caramba. Em nenhum momento cheguei em ninguém e pedi alguma coisa de aumento. Nunca! Isso não é da minha pessoa. Coube a eles me chamarem na sala. Fiquei muito feliz, passei a ganhar mais (risos) - disse, ao LANCE!

Apegado à família e com a sinceridade na fala, Zeca é movido pela fé e pela superstição que herdou do avô. Assim que subiu ao profissional do Santos, o lateral fez uma tatuagem no braço com os números "013".

- O 013 me acompanha faz tempo, me dá sorte. Falava com meu avô, que sempre comentava sobre a (superstição) do Zagallo e gostava do número 13. Aí fiz essa conversando com meu avô - revelou o jovem.

Agora, só resta ao "Lahm da Vila" curtir a boa fase, mas mantendo a humildade e os pés no chão.

- Eu não me iludo. Desde pequeno fui auxiliado pela minha família e tenho o pé no chão. Só agradeço mesmo - disse o camisa 37, movido pela fé e, claro, pelo trabalho.

Confira um bate-bola exclusivo com o lateral Zeca:

Como enxerga esse aumento que recebeu semana passada?
Primeiramente agradeço a Deus pela oportunidade, sem Ele não somos nada. Agradeço ao professor Dorival. É o trabalho que vem sendo realizado desde o ano passado, entrosamento é o mesmo, ganhamos bastante experiência ano passado com os campeonatos disputados. Agora é evoluir a cada jogo, evoluir para chegar às finais dos campeonatos. Só agradeço mesmo e vou trabalhar para chegar na (seleção) olímpica.

Como enxerga o assédio da torcida em cima de você?
Sempre mantenho os pés no chão. Acho legal o carinho da torcida, das pessoas, é muito bacana. Sempre penso alto, mas nunca maltratando ou desrespeitando alguém. Sempre com humildade e respeitando a todos.

Acha possível jogar na esquerda mesmo sendo destro?
Acho que sim, são opções que os técnicos têm. Graças a Deus pude aperfeiçoar a esquerda e hoje cruzo tranquilamente com ela.