Santos x Palmeiras (Foto: Ivan Storti/Lancepress!)

Santos enfrenta o Coritiba neste domingo e tem meta de retomar G4 do Brasileirão (Foto: Ivan Storti/LANCE!Press)

Gabriel Carneiro
22/11/2015
10:05
São Paulo (SP)

O Santos tem apenas quatro derrotas em 30 jogos sob o comando do técnico Dorival Júnior, dono de um aproveitamento superior a 70% dos pontos em Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. O último resultado negativo da equipe foi por 1 a 0, diante do Grêmio, no dia 15 de outubro. Há mais de um mês sem perder, o Peixe entrou em campo sete vezes neste período, e agora se depara com dois importantes fatores: a defesa evoluiu, mas o ataque secou.

Nestes sete jogos, o Peixe sofreu apenas quatro gols, sendo um do Goiás, dois do São Paulo e mais um do Palmeiras. A média de gols sofridos neste período é de 0,6, melhor do que a média geral dos 30 jogos de Dorival Júnior, que é de 0,7. Já o ataque, que com Dorival chega bem próximo de dois gols por partida, marcou 11 vezes desde a última derrota e baixou a média para 1,5.

No retrospecto geral, o Santos tem 57 gols marcados e 21 sofridos nos 30 jogos de Dorival Júnior, que soma 20 vitórias, seis empates e apenas quatro derrotas, diante de Grêmio, Corinthians, Ponte Preta e Palmeiras, todos pelo Brasileirão. Na Copa do Brasil, até o momento, o comandante tem 100% de aproveitamento, e inicia as finais na próxima quarta-feira, às 22h, contra o Palmeiras, com o primeiro jogo na Vila Belmiro e a volta no Allianz Parque.

O Santos vem de dois jogos sem marcar gols, nos empates em 0 a 0 contra Joinville e Flamengo. Este fato não ocorria desde a reta final do Brasileirão de 2014, e os principais goleadores da 'era Dorival' terão que evitar a ampliação da marca negativa. Artilheiro do Paulistão, do Brasileirão e vice da Copa do Brasil, Ricardo Oliveira anotou 16 gols nos 30 jogos de Dorival, contra 15 de Gabigol. Estão na sequência da lista Marquinhos Gabriel (sete gols), Lucas Lima (quatro), Geuvânio (três), David Braz, Neto Berola, Thiago Maia e Rafael Longuine (dois) e Victor Ferraz, Leandro, Werley e Nílson (um), além de mais um gol contra.