Russel Dias
03/02/2017
22:54
Santos (SP)

Sexta-feira à noite. Dia da semana em que muitos falam em cumprir o decreto ou de “fazer maldade”. Se essa brincadeira aconteceu com Rodrigão, não se sabe, mas o atacante levou a intenção para campo e garantiu logo de cara, com dois gols, uma vitória que terminou em massacre do Santos: 6 a 2 sobre o Linense.

Atual bicampeão do Paulistão, o Peixe abriu o Estadual com festa na Vila Belmiro, com direito a queima de fogos organizada pela Federação Paulista e jogo de luzes.


Com a bola rolando, a festa começou cedo e o decreto de gols também. Colocando em prática a marcação pressão pedida por Dorival Júnior desde o começo da temporada, o Peixe teve velocidade e precisão para roubar bolas no ataque e recomeçar o jogo. No entanto, os gols vieram com espaços rápidos achados por Thiago Maia e Yuri.

O volante tabelou com Lucas Lima até achar Rodrigão livre na área do Linense. O camisa 22 não teve dificuldades para abrir o placar. Já no segundo gol, após lançamento, Rodrigão aproveitou o rebote do chute de Bueno para ampliar.


Na segunda etapa, foi o Elefante de Lins que subiu a marcação para tentar roubar bolas na defesa alvinegra. A pressão serviu para atrapalhar a defesa santista, que mesmo assim segurou a barra e não facilitou a vida do time do interior.

A tentativa de reação do Linense veio também por lançamento que deixou Thiago Santis na cara do gol para acertar um chute forte de pé esquerdo, sem chance para Vanderlei. Mas quando o assunto é Campeonato Paulista, parece estar decretado o favoritismo do Santos.

O Linense sequer teve tempo de oferecer risco de empate. Novamente Thiago Maia achou espaços nas costas dos volantes para tabelar e aproveitou a ultrapassagem de Lima, que contou com desvio da defesa para ampliar.

Com o resultado garantido, Dorival decidiu testar Vitor Bueno como centroavante e sacou Rodrigão para a entrada de Arthur Gomes. O garoto foi quem deu boas amostras a Dorival e marcou o último em chute cruzado. Gabrielzinho teve tempo de descontar para o Linense no fim. Vitor Bueno e Thiago Ribeiro marcaram os outros gols da partida.

Com direito a aplausos, fogos, troca de passes e muita empolgação, os santistas já podem sonhar com mais triunfos na Vila Belmiro e no Pacaembu, assustar os rivais, pensar em começar a Libertadores com o pé direito, aplaudir zagueiro, pedir Rodrigão na Seleção (mesmo que na brincadeira) e sonhar com o tricampeonato... Seja nas sextas, quartas-feiras, sábados ou domingos, com ou sem clubismo. De fato, o Santos começa bem o fim de semana e o Paulistão.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 6 X 2 LINENSE

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/ Hora: 3 de fevereiro, às 21h
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Paulo Ziolli
Público/ Renda: Não divulgados
Cartões amarelos: Thiago Maia e Léo Cittadini (Santos), Zé Antônio (Linense)
Gols: Rodrigão, aos 12/1ºT (1-0) e aos 15/1ºT (2-0), Thiago Santos, aos 8/2ºT (2-1), Lucas Lima, aos 12/2ºT (3-1), Arthur Gomes, aos 31/2ºT (4-1), Gabrielzinho, aos 34/2ºT (4-2), Vitor Bueno, aos 44/2ºT (5-2) e Thiago Ribeiro, aos 47/2ºT (6-2).

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Zeca; Renato, Thiago Maia (Léo Cittadini, aos 29/2ºT) e Lucas Lima; Vitor Bueno, Copete (Thiago Ribeiro, aos 35/2ºT) e Rodrigão (Arthur Gomes, aos 25/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

LINENSE: Edson Kolln; Bruno Moura (Thiago Santos, aos 30/1ºT), Rodrigo Lobão, Bruno Costa, Carleto; Caíque, Diego Felipe, Zé Antônio, Lucas Newiton (Tássio, aos 19/2ºT); Thiago Humberto e Joãozinho. Técnico: Guilherme Alves.