Paulinho deve ganhar vaga no ataque do Santos

Paulinho recebe conselhos do xará Paulinho McLaren (FOTO: Ivan Storti)

Léo Saueia e Russel Dias
21/04/2016
08:05
São Paulo e Santos (SP)

Paulinho teve a chance de ser titular do Santos logo que a temporada começou, mas não aproveitou. Depois, novas oportunidades vieram. O resultado agradou ao técnico Dorival Júnior: dois gols e uma assistência, mas a sequência terminou quando o atacante teve um edema constatado na coxa direita e acabou perdendo a posição no ataque.

Mas nesta quinta-feira, recuperado, ele terá nova chance como titular do Peixe, desta vez na Copa do Brasil, quando o time encara o xará Santos do Amapá às 21h30, no estádio Zerão.

Apesar de mandar uma equipe reserva a campo, Dorival observará pela televisão (o técnico ficou em Santos treinando os titulares para o Paulistão) a partida e fará nova avaliação do camisa 26, que espera ser escalado como titular em outro jogo.

- Na minha opinião, posso estar fora de ritmo ainda, mas o jogo vai servir para recuperar ritmo e posso voltar dessa lesão com gol. Com gol seria melhor e posso ser titular no domingo. O Vitor vem em bom momento e tem méritos para ser titular. Faz gols também - opina Paulinho, referindo-se à semifinal do Paulista contra o Palmeiras. 

Por falar em xará, um outro Paulinho sabe bem como começar uma passagem pelo Santos. De 1989 até 1992, Paulinho McLaren sofreu a desconfiança de um atacante que vinha do Figueirense para se tornar artilheiro. Entre artilharia do Brasileirão de 1991 até dupla de ataque com Serginho Chulapa, o xará do atual atacante do Peixe balançou as redes 57 vezes pelo Alvinegro.

Sabe qual o segredo, Paulinho? O McLaren conta aos leitores do L!.

- Todo jogador que vestir essa camisa tem que estar preparado para esse tipo de pressão e não ficar intimidado, pelo contrário. Tem que se desprender disso até porque o compromisso dele é com o momento. Tem que ser intenso, ele tem qualidade para isso e está cercado de grandes jogadores - afirma Paulinho McLaren ao LANCE!

Dado o recado, os xarás que se entendam. Uma coisa que o Paulinho do presente entendeu bem é que a torcida do Santos gosta de dribles e ofensividade.

- Santos é isso. Sempre foi. Minha característica é essa e vou continuar assim. Espero que dê certo!

COM A PALAVRA: Paulinho McLaren, ex-atacante do Santos

Paulinho McLaren
Paulinho McLaren visita treino do Santos, em 2010 (FOTO: Divulgação)

A torcida do Santos é exigente, até porque a camisa do Santos é uma camisa de história grande, tradição. E toda vez que a equipe vem a campo, junto vem sua história, seus nomes, Pelé, Robinho, Neymar.

Eu conheço bem o Paulinho desde o Flamengo de Guarulhos,quando eu treinava o Rio Claro. Sei que ele é um jogador diferente. O mais importante é acreditar no potencial dele. Eu escutei uma frase quando cheguei no Santos que dizia: para fazer sucesso, tem que estar acostumado com as vaias. Elas vão acontecer, mas seu foco é outro. Quando o juiz apita você não fica muito preocupado com isso, porque tem que estar ligado, focar no que fazer e acreditar em si.

Eu cheguei na Vila Belmiro e no primeiro jogo foi Santos e Vasco, estreia do Bebeto do outro lado. Vi a Vila lotada e falei: daqui não saio mais. Trombei com zagueiro, pulei placa, trombei com goleiro. Isso que a torcida quer ver. Às vezes você não alcança uma boa performance, mas tem que se entregar, pôr a faca nos dentes e ir para cima. Principalmente em time grande, que abre portas para Seleção Brasileira e Europa.

Conquistar a torcida do Santos é um exercício diário. O atleta do Santos tem que ser sabedor disso, em cada treinamento, tem que fazer bem o trabalho para que no próximo a evolução seja progressiva.Isso é o que vai te levar a executar bons jogos.