Russel Dias
01/06/2016
09:00
Santos (SP)

Mais do que se recuperar na tabela do Brasileirão após a derrota para o Internacional, o técnico Dorival Júnior busca achar uma solução tática para o Santos, que perdeu Lucas Lima e Gabigol para a Seleção Brasileira, além de Ricardo Oliveira, machucado. 

Após perder o último jogo, o treinador admitiu que poderia buscar uma variação tática. Do ano passado até o início de 2016, o Peixe atuou com três atacantes. Depois, com Vitor Bueno como titular, passou a jogar no 4-4-2.

Na véspera do clássico, em treino fechado à imprensa, Dorival testou algumas variações no time.

Caso opte por povoar o meio de campo com jogadores mais marcadores, Longuine pode dar lugar a Léo Cittadini, Elano, Alison, Valencia ou até para Fernando Medeiros, novidade na lista de relacionados.

Caso volte ao esquema antigo, com três atacantes Longuine pode dar espaço para Maxi Rolón ou para o jovem Matheus Nolasco, recém-promovido. O último foi o reserva que mais entrou nos últimos jogos.

- Pode ser que tenhamos que abrir mão (do estilo de jogo). Não é do dia para a noite. Tivemos um jogo muito difícil no meio de semana. É um momento do campeonato que não proporciona situação de treinamento. Não dá para alterar drasticamente. Jogamos bem no meio de semana (contra o Figueirense) e acreditamos que repetiríamos contra o Internacional. Repensar situação? Pode ser, desde que tenhamos tempo para trabalho. Do contrário, encontraremos caminhos com o que a gente vem fazendo - disse Dorival Júnior após a última derrota.