Léo Saueia 
25/02/2016
21:27
São Paulo (SP)

Pela primeira vez na temporada sem o centroavante Ricardo Oliveira, que completaria na noite desta quinta-feira seu jogo de número 100 pelo Santos, o Peixe bateu o Mogi Mirim no Pacaembu por 4 a 1. O substituto do Pastor foi Joel, que não se intimidou com a pressão, movimentou-se o jogo inteiro e marcou dois gols na vitória santista. O primeiro foi do zagueiro Bruno Costa, contra a própria meta, e o quarto de Lucas Lima, de pênalti.

Apesar de estar longe da Vila Belmiro, o Santos fez valer o mando de campo e saiu pressionando a marcação adversária e propondo o jogo. Entretanto, a primeira chance clara foi do Sapão, que utilizava da principal arma do Peixe: o contra-ataque. Após recuperar a bola no campo de defesa, Keké recebeu livre na entrada da área e finalizou para grande defesa de Vanderlei.

Mas sem deixar barato, o Peixe foi fulminante. Após outra chance de Keké na pequena área, Vanderlei rebateu e deu origem ao contragolpe. Joel recebeu pela esquerda e enfiou boa bola na linha de fundo para Lucas Lima. O camisa 20 rolou na área procurando Gabigol, mas Bruno Costa se antecipou e marcou contra aos 26 da primeira etapa.

Dominando o jogo e ditando o ritmo do confronto, o Santos seguia criando. Aos 39, Lucas Lima fez lançamento perfeito para Serginho, que dominou com categoria na grande área e acertou a trave do goleiro Daniel. Aos 45, Lucas Lima fez fila nos marcadores do Mogi e bateu forte. A bola desviou e quase encobriu o arqueiro adversário. No último lance da primeira etapa, porém, quem surpreendeu foi o Sapão. Gabriel Dias arriscou de muito longe e acertou o travessão de Vanderlei.

Na volta do intervalo, com duas substituições ofensivas, o Mogi tentou partir para cima do Santos, mas cedeu espaços e passou a sofrer ainda mais com os contra-ataques. Joel, o substituto de Ricardo Oliveira que vinha apagado até então, apareceu. O camaronês fez boa tabela com o inspirado Serginho e saiu na grande área. Com categoria e de perna direita, bateu cruzado sem chances para Daniel.

Com o Mogi abatido, quem aproveitou foi Joel. De novo ele. Em rebote após chute prensado de Gabigol, o camisa 30 ganhou no alto do marcador e cabeceou no canto para ampliar o placar. A partir daí, o Peixe dominou o jogo e apostou até mesmo nas entradas de Rafael Longuine e Neto Berola, que vinham "esquecidos" no banco de reservas e pouco utilizados até então.

Aos 38, porém, o experiente lateral Wendel, ex-Palmeiras e com passagem apagada pelo próprio Santos, pegou sobra de Vanderlei na entrada da área e diminuiu para os visitantes. Este foi o segundo gol do lateral em toda sua carreira.

Mesmo já cansado e desentrosado por conta das substituições, o Peixe não se abateu e teve tempo de ampliar o marcador. Neto Berola foi derrubado na área e o árbitro assinalou pênalti. Apesar do coro por Joel, Lucas Lima cobrou no cantinho e deu números finais à partida.

Para Dorival Júnior, fica a certeza de que o ataque com Joel está bem servido mesmo com a possível saída de Ricardo Oliveira.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 4 X 1 MOGI MIRIM

Local
: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data-Hora: 25/2/2016 - 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Alessandro Darcie
Auxiliares: Danilo Ricardo Manis e Renata Ruel Xavier
Público-Renda: 9.897 pagantes / R$ 332.370,00
Cartões amarelos: Gustavo Henrique (SAN), Renato Santos, Gabriel Dias, Bruno Teles e Lulinha (MOG)
Gols: Bruno Costa (contra) 26' 1ºT (1-0), Joel 6' 2ºT (2-0) e 29' 2ºT (3-0), Wendel 38' 2ºT (3-1), Lucas Lima (pênalti) 46' 2ºT (4-1)

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato (Rafael Longuine 32' 2ºT), Lucas Lima e Serginho (Neto Berola 27' 2ºT); Gabigol (Patito Rodríguez 30' 2ºT), e Joel. Técnico: Dorival Júnior
MOGI MIRIM: Daniel, Wendel, Renato Santos (Gustavo Costa 40' 2ºT), Bruno Costa e Bruno Teles; Gabriel Dias, Bruninho (Diego Lorenzi - intervalo), Lulinha e Keké; Roni (Emerson Santos - intervalo) e Léo Melo. Técnico: Toninho Cecílio