Rio-2016 - Família Tillie

Kevin, Kim e Laurent: família Tillie na Rio-2016 (Foto: Reprodução/Twitter)

Daniel Bortoletto
07/08/2016
16:40
Rio de Janeiro

Quando a bola subiu no Maracanãzinho, neste domingo, a família Tillie escreveu um capítulo especial na história olímpica. Laurent, técnico da seleção francesa de vôlei, escalou o filho Kevin como titular na partida contra a Itália. No sábado, Kim, irmão mais velho de Kevin, havia debutado nos Jogos pela seleção de basquete.

Para o patriarca da família, estar nos Jogos não é uma novidade. Laurent fez parte da boa geração da França no vôlei no fim da década de 80, disputando como atleta as edições de Seul-88 e Barcelona-92. Na Espanha, inclusive, esteve ao lado do irmão Patrice, que fazia parte da seleção de polo aquático do país. Há alguns anos, Laurent comanda o filho Kevin na seleção de vôlei, com conquistas da Liga Mundial e do Campeonato Europeu. Mas quase sempre está distante quando Kim disputa as principais competições de basquete. Agora vai tentar dividir o tempo entre trabalhar por uma medalha francesa no vôlei e assistir aos jogos do time de Tony Parker & Cia. na Arena Olímpica, na Barra.

- É muito divertido tudo isso. É certamente um sonho realizado para todos nós. Estou muito feliz por compartilhar uma experiência olímpica com meu pai e meu irmão. Orgulho de ser um Tillie - disse Kevin, ponta de 27 anos, ao L!.

- Meu pai nos disse para aproveitarmos, já que é um evento espetacular - reforçou Kim, 28 anos e ala-pivô.

Nesta árvore genealógica, fica faltando Caroline, esposa de Laurent e mãe de Kevin e Kim. Holandesa de nascimento, ela foi capitã da seleção de vôlei do país, mas nunca conseguiu disputar os Jogos. Ela, inclusive, gostaria de levar todos os filhos para o mesmo esporte. Mas Kim não seguiu os conselhos maternos, partindo para fazer universidade nos Estados Unidos, em Utah. Não entrou no draft da NBA e atualmente joga no basquete espanhol, pelo Laboral Kutxa.

Entre treinos e jogos, Laurent, Kevin e Kim dificilmente se encontram na Vila Olímpica. Mas fizeram questão de estar juntos na Cerimônia de Abertura dos Jogos. Registros nas redes sociais dos irmãos seguiram com as hashtags "#3Tillie" e #famille (família, em francês).

- Talvez um dia nossos filhos possam disputar a Olimpíada. Seria ainda mais incrível! - emendou Kim, sonhando prolongar a dinastia Tillie no esporte olímpico.

Nos Jogos de Tóquio, a família olímpica Tillie pode ganhar mais um integrante. Killian, irmão mais novo de Kevin e Kim, é jogador de basquete e vai iniciar a carreira universitária, em Washington, no próximo ano.

- Está nos nossos genes. Em toda a nossa infância estivemos em ginásios, vendo jogos, jogando vôlei, futebol, basquete. Nós jogamos basicamente todos os esportes - finalizou Kim.