LANCE!
08/01/2016
15:57
Itu (SP)

O Palmeiras apresentou nesta sexta-feira o terceiro reforço de 2016. Depois de Edu Dracena e Erik, foi a vez do goleiro Vagner vestir a camisa do Verdão. Fã de Marcos, o novo camisa 25 sonha com um bom ano, graças ao nascimento de seu filho, Isaac, e do aprendizado que espera ter na reserva de Fernando Prass.

- Nos últimos dois anos joguei praticamente todos os jogos, tanto pelo Ituano quanto pelo Avaí. Vim sabendo que sou reserva, vou brigar nisso, porque o Prass está muito bem. Vai ser um tempo de aprendizado. Quando eu tiver minha oportunidade, vou corresponder à altura. É trabalhar muito forte - disse o reforço, durante sua apresentação,  em Itu (SP).

- Uma das coisas que o Palmeiras sempre teve foi bons goleiros. Eu gosto de desafios, de aprender bastante. Acho que vou aprender muito com o que o Oscar (preparador) e o Prass podem me ensinar, e os campeonatos que o Palmeiras vai jogar. A Libertadores era um sonho pessoal. Vou aprender com os profissionais e com as competições - acrescentou.

Aos 26 anos, Vagner assinou contrato até o fim de 2019 depois de ser titular do Avaí no último Brasileiro. Campeão paulista pelo Ituano em 2014, o jogador iniciou sua carreira no Paulista, em Jundiaí (SP), e quando começou a fazer defesas, tinha dois exemplos a seguir: Marcos e Taffarel.

- Quando eu brincava com meus irmãos, Marcos e Taffarel eram os nomes mais falados, até pela qualidade de pegar pênaltis. Sou um dos grandes fãs dele. É um dos grandes responsáveis por eu ter brincado no gol e hoje ser goleiro. Não o conheço pessoalmente, só vi do banco do Paulista de Jundiaí, quando joguei contra o Palmeiras no Pacaembu. Eu nem via o jogo, só ele. Foi uma pessoa que fez eu chegar aonde eu cheguei, optar por ser goleiro - falou.

Mesmo sabendo que não terá tanto tempo em campo nesta temporada, Vagner já pensa em como homenagear Isaac, seu primeiro filho, nascido na madrugada de quinta-feira, em Jundiaí. Para fazer a festa, o reforço espera ver cena igual à do título da Copa do Brasil no Mundial de Clubes.

- Espero em dezembro, quando conquistarmos o Mundial, dar a volta olímpica com a foto dele. Jogando ou não, espero que o Prass faça um gol de pênalti de novo, e a gente comemore - completou o jogador.